Tecnologia e saúde ganham a três anos no campo dos sectoriais


Muitos têm sido os sectores que têm ficado a ganhar com o colapso recente dos preços das commodities. No mercado nacional poucos são os fundos de investimento que focam atenções em sectores em específico mas, ainda assim, há alguns exemplares a apontar, sendo grande, como é sabido neste âmbito, o destaque da Montepio Gestão de Activos.

Nos últimos três anos, analisando os dados de final de novembro, fornecidos pela Morningstar, infere-se que os fundos sectoriais entregam um retorno médio de 14,08%. A liderança deste “pelotão” de fundos é, como já seria de esperar, de dois fundos da Montepio Gestão de Activos. O fundo sectorial com melhor performance é o Montepio Euro Telcos, que com perto de 7 milhões de euros de património, alcança nos últimos três anos um retorno anualizado de quase 19%. Nas maiores posições do produto, segundo a página da Morningstar, encontram-se empresas de telecomunicações como a Deutsche Telekom, a Vodafone Group, a Orange, o BT Group ou a Telefonica.  

Embora pertencente a outro sector, o segundo fundo com melhor performance neste período também é gerido pelo Montepio Gestão de Activos. Falamos do Montepio Euro Healthcare – que em património supera largamente o antecessor, com mais de 15 milhões de euros de ativos geridos – que nos últimos três anos consegue uma rentabilidade de 18,32%. As empresas do sector da saúde que se destacam nas posições cimeiras do portfólio são, segundo a página da Morningstar, a farmacêutica Sanofi, a Roche, a Bayer, a Novartis e a AstraZeneca.

Quando se olha para os restantes “classificados” desta análise os resultados, embora positivos, já não são tão generosos. O Montepio Euro Utilities, que tal como o nome indica investe no sector das utilities, alcança nos últimos três anos ganhos de 14,87%, arrecadando de património  mais de 12 milhões de euros, nos cerca de 10 anos de atividade. Na carteira sobressaem as posições em nomes como National Grid, ENEL, Iberdrola e Deutsche Post.

Com 13,29% de retorno no período figura um fundo de uma casa distinta: a IM Gestão de Ativos. O IMGA Eurofinanceiras é o mais “robusto” da análise com mais de 25 milhões de euros de património. A ficha de produto disponível online referente ao mês de outubro indica que nas dez maiores posições do fundo estão nomes como a HSBC, Allianz, UBS, AXA ou BNP Paribas.

Confira as restantes performances: 

Fonte: Morningstar Direct, 30 de novembro
Empresas

Próximos eventos