Sonae SGPS mantém-se como a cotada preferida dos OICVM


Pelo quarto mês consecutivo, o valor sob gestão dos organismos de investimento colectivo em valores mobiliários (OICVM) sofreu um revés, desta feita de 1,7% para 8.389,4 milhões de euros, segundo os dados publicados pela CMVM referentes aos mês de setembro. Nestes últimos quatro meses a queda já vai em mais de 400 milhões de euros, ou seja, quase 5% do total do montante sob gestão dos OICVM. Igual tendência foi sentida nos fundos de investimento alternativo (FIA) que em setembro resvalaram 1,5% para 2.700,a milhões de euros.

Também o número de fundos sofreu uma descida em setembro. Os dados do regulador apontam para uma diminuição de dois fundos, através da liquidação dos “fundo de investimento alternativo estruturado de obrigações “Fundo Especial de Investimento Aberto Caixagest Índices Mundiais”, gerido pela Caixagest, e do fundo de investimento alternativo em valores mobiliários “NB Premium – Fundo Especial de Investimento Aberto”, gerido pela GNB – SGFIM”.

Sonae SGPS de pedra e cal na frente

A Sonae SGPS mantém-se como a cotada preferida dos OICVM no que toca aos investimentos na bolsa nacional. A empresa subiu à liderança em agosto e manteve-a no mês de setembro, apesar da redução em quase 3% do capital investido. Assim, no final de setembro o investimento rondava os 20,7 milhões de euros.

O Banco BPI sobe ao segundo lugar das preferências com um aumento do investimento em 15,5% para mais de 16,6 milhões de euros, enquanto o BCP fecha o top3 das cotadas nacionais com maior investimento por parte dos OICVM. O banco liderado por Nuno Amado recebia, no final de setembro, um investimento de 15,7 milhões de euros por parte dos OICVM.

Entre as cotadas nacionais que recebem mais investimento por parte dos OICVM, a Portucel foi a que mais cresceu em termos percentuais, com um incremento de quase 44% para 13,4 milhões de euros.

Fora de Portugal não existem grandes diferenças, com a Siemens a ser a cotada preferida dentro da União Europeia e a Stenprop a liderar fora da União Europeia.

Três maiores gestoras com quota de 70% do mercado nacional

Entre as maiores gestoras nacionais de fundos de investimento, o ranking mantém-se inalterado. A liderança continua a pertencer à Caixagest com uma quota de mercado de 36,4%, sendo seguida pela BPI Gestão de Activos (19,3%) e pela Santander Asset Management (13,9%). Estas três entidades conseguem ter praticamente uma quota de mercado de 70%. Se juntarmos as duas entidades que surgem logo a seguir – a Millennium Gestão de Activos e a Banif Gestão de Activos – a quota sobe para mais de 87%.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos