Sonae SGPS continua a ser a cotada preferida dos OICVM


O mês de novembro foi, de modo geral, muito positivo para os fundos de investimento mobiliários. Os dados publicados pela CMVM, referentes ao mês passado, mostram que o valor sob gestão dos organismos de investimento colectivo em valores mobiliários (OICVM) cresceu 2,5% para os 8.862,6 milhões de euros, enquanto nos Fundos de investimento alternativos (FIA) o incremento foi de 5,7% para os 2.852,2 milhões de euros.

Número de fundos também cresceu

Além do crescimento de cerca de 370 milhões de euros no valor sob gestão, também houve um aumento do número de fundos disponibilizados aos investidores nacionais. Os dados do regulador revelam um incremento de três produtos face ao mês anterior, fruto do lançamento de quatro fundos e da liquidação de um outro.

No que toca aos fundos que foram criados, a Optimize Investment Partners lançou o Optimize Selecção Defensiva, o Optimize Selecção Base e ainda Optimize Selecção Agressiva, conforme informação da Funds People publicada no início do mês passado

A outra novidade do mês vem da maior gestora de ativos em Portugal - a Caixagest - e denomina-se de Seleção Global Defensivo

Ainda a mencionar que do lado das liquidações, cessou o Patris Acções Europa que estava sob a tutela da Patris Gestão de Activos.

Sonae SGPS lidera e Galp Energia dá o ‘maior salto’

Tal como no mês de outubro, a Sonae SGPS continua a ser a cotada nacional preferida dos OICVM nacionais. No final de outubro o investimento ascendia a mais de 21 milhões de euros, o que face ao mês de outubro, representa um crescimento de 6,3%.

Já o ‘maior salto’ foi dado pela Galp Energia que subiu à segunda posição das cotadas preferidas, com um investimento por parte dos OICVM de 19,4 milhões de euros, o que representa uma subida de 21% face ao mês de outubro.

Apesar destas evoluções positivas, em termos globais, o investimento em cotadas nacionais sofreu um decréscimo de 0,5% para um total de 223,5 milhões de euros.

E fora de Portugal?

Fora do mercado nacional a tendência foi outra, com o crescimento dos investimentos a situar-se em 1,9%, ou seja, em 984 milhões de euros. Dentro da União Europeia a Siemens continua a ser a cotada preferida com um investimento de 13,4 milhões de euros.

Já fora da União Europeia a Apple mantém-se a predilecta dos OICVM nacionais, com um investimento na ordem dos 13,9 milhões de euros.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos