Tags: Negócio |

Soichiro’s ‘SUV’enir…!


Quando estamos perante um produto de grande qualidade, que supera as nossas expectativas, deparamo-nos com um dilema: ‘E defeitos?’

Uma estética que não agradará a todos? Seguramente….

Um ou outro pormenor no interior que poderia ser melhorado? Talvez…

Pouco ‘músculo’ do 1.6 diesel para mais de 1.500kg de peso? É discutível…

O preço? Mais uma vez, também discutível…

Sinceramente, digo-vos, não serão ‘defeitos’, mas antes ‘qualidades inferiores’ quando comparadas com muitas outras que me deixaram positivamente impressionado num contacto de 4 dias com o Honda CR-V 1.6i-DTEC Lifestyle 2WD!

A presença do CR-V, em branco, é notável. A frente alta e angulosa é bem ‘in your face’ e, na minha opinião, é um dos pormenores mais bem conseguidos deste SUV japonês. A parte traseira, em jeito de Volvo XC60 não me agrada tanto, sobretudo porque a visibilidade para trás não é brilhante (felizmente, contamos com a preciosa ajuda de uma câmara de estacionamento).

O acesso ao interior é generoso, graças a um bom ângulo de abertura das pesadas portas e ainda por uma altura correcta de acesso, incluindo à ‘assoalhada’ de 589 litros, designada por, pasme-se, mala!

O rigor de montagem no interior dispensa apresentações logo depois de se passar pela primeira estrada esburacada, onde constatamos que foi interdita a convivência com ruídos parasitas!

Para o silêncio a bordo muito contribui um trabalhar bem isolado do 1.6 diesel, quer ao nível do ruído, quer ao nível das vibrações, o que nos convida a explorar, suavemente, os 120cv e amplo binário de 300Nm. Uma velocidade máxima de 182km/h e 11.2s dos 0-100, fazem-nos questionar se a cilindrada da motorização debaixo do capot é efectivamente 1.596cc!

Seria maçudo da minha parte detalhar a lista de equipamento presente nesta versão ‘Lifestyle’ (37.100€ contra 30.400€ da versão Confort) mas, sem grandes delongas; Faróis bi-Xénon com iluminação em curva, computador de bordo, sensores de chuva e luzes - com função de máximos automáticos, AC automático bi-zona, Hi-Fi com entradas USB e AUX, bancos em Alcântara (com pouco apoio ao nível das pernas) sendo os dianteiros aquecidos e jantes de 18 polegadas equipadas com uns generosos pneus ‘à prova’ de buracos e passeios!

Eu ia dizer que o espaço a bordo é ‘bom’, mas não! É mesmo muito bom! Quer em largura, quer em espaço para as pernas dos seus 5 ocupantes. No CR-V, é caso para dizer que ninguém vai apertado, nem tão pouco desconfortável, uma vez que a taragem suave das suspensões nos suaviza bastante as viagens. No entanto, e pela altura típica dos SUVs, não recomendo andamentos mais ‘vivos’ em estradas sinuosas, dado que o equipamento de série não contempla sacos para o enjoo!

Virtudes e mais virtudes! Nem mesmo pelos 7.0l/100 verificados (contra 4,5l/100 anunciados) se pode ‘pegar’, na medida em que estamos a falar de um carro de grandes dimensões e com um nível de prestações muitíssimo aceitável para a classe!

Quando olhamos para o preço, talvez possamos afirmar que não será o mais barato entre os seus congéneres, no entanto, atendendo à generosa lista de equipamento disponibilizado e às inúmeras qualidades demonstradas, talvez seja melhor pensar duas vezes!

Veja aqui o vídeo

O Mais Lido

Próximos eventos