Tags: Negócio |

Seis meses: 1.125 milhões de euros captados


Os últimos dados revelados pela EFAMA que fazem uma “radiografia” da gestão de ativos na Europa, tanto nos primeiros seis meses do ano, como no segundo trimestre, indicam que as captações protagonizadas por pelos fundos UCITS continuam altas, num valor de 130 mil milhões de euros durante o segundo trimestre de 2014.

Ao nível da captação por país, salienta-se que Portugal faz parte dos 19 membros da EFAMA que conseguiram captações líquidas positivas nos fundos UCITS na primeira metade de 2014, mais propriamente uma soma de 1.125 milhões de euros. O mesmo acontece também com os fluxos de entrada no segundo trimestre, com o nosso país a totalizar  473 milhões de euros de fluxos em abril, maio e junho.

Quase todas as categorias positivas

De realçar é também que todas as categorias de fundos UCITS nacionais, com exeção de uma, conseguiram arrecadar fluxos positivos, nos dois períodos de tempo analisados.

A categoria de fundos que mais capta no ano é a de “outros fundos”, com 667 milhões de euros arrecadados. Em abril, maio e junho, por outro lado, este universo de produtos atraiu 254 milhões de euros. Com mais dinheiro arrecadado no ano, seguem-se os fundos de obrigações, que acumulam 222 milhões de euros. No segundo trimestre do ano, o valor que esta clase acumula é de 110 milhões de euros. Os fundos de mercado monetário de janeiro a junho totalizaram entradas de dinheiro na ordem dos 162 milhões de euros, enquanto no segundo trimestre o valor foi de 92 milhões.

Ainda que no ano os fundos mistos tenham captado 30 milhões de euros, no segundo trimestre o desempenho já não foi tão bom. O conjunto de fundos mistos com marca UCITS sofreram resgates de 4 milhões de euros. Os fundos de ações, por outro lado, captaram 45 milhões de euros na primeira metade de 2014, e 22 milhões no segundo trimestre do ano.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos