Tags: Negócio |

Segundo trimestre do ano foi sinónimo de Commodities e Brasil


O segundo trimestre, veio consolidar a tendência dos no ano, com os fundos que lideraram o mercado nacional a investirem, principalmente, no mercado brasileiro e ainda no segmento das commodities. Entre os fundos nacionais e segundo os dados disponibilizados pela Morningstar, o BPI Metais Preciosos que é da responsabilidade da BPI Gestão de Activos, foi o produto que melhor comportamento teve no segundo trimestre do ano. Nesse período de tempo registou uma rendibilidade de 25,52%. O produto tem estado em destaque ao longo dos primeiros seis meses do ano, sendo também o fundo mais rentável nesse período. Trata-se de um fundo fechado que tinha, no final de maio, o seu maior investimento realizado no Sprott Physical Gold Trust, um Closed-End Trust da Sprott Asset Management.

“Samba do segundo trimestre”

A completar o top 3 encontramos mais dois produtos que superam os 10% de ganhos, sendo que ambos são geridos, também, pela BPI Gestão de Activos e investem no mesmo mercado: o brasileiro.

Com uma rendibilidade no segundo trimestre de 21,84% vem o produto BPI Brasil Valor. No final de maio o seu património superava os 1,3 milhões de euros, com mais de 80% da carteira aplicada em ações. Destaque para as cotadas CETIP, Companhia de Saneamento Básico e ainda o Banco Bradesco, que ocupavam as maiores posições no portefólio.

O outro fundo é o BPI Brasil que geria no final de maio mais de 25 milhões de euros. A sua rendibilidade no segundo trimestre foi de 17,43%, com o investimento em dívida pública brasileira a liderar as maiores posições em carteira.

Na lista dos dez produtos mais rentáveis no segundo trimestre, encontramos ainda mais dois fundo que investem no Brasil. Um deles é o Banco BIC Brasil, da Dunas Capital, que atingiu ganhos de 8,07%, em euros. Em termos de maiores investimento em carteira, destaque para dívida pública e ainda para o ETF iShares MSCI Brazil, da iShares.

O outro fundo é o NB Brasil, gerido por Ricardo Santos da GNB Gestão de Ativos. No período em questão consegue ter uma valorização, em euros, de 6,79% com a dívida pública do país a dominar as duas principais posições em carteira.

Os dez fundos mais rentáveis do segundo trimestre

2_Tr_2016_Fundos

Fonte: Morningstar no final de junho. Rendibilidades em euros.

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos