Tags: Negócio |

Santander e UniCredit chegam a um acordo vinculante para a fusão da Santander AM e a Pioneer Investments


Há menos de sete meses, o Banco Santander e os seus sócios Warburg Pincus e General Atlantic anunciavam que alcançavam um acordo de exclusividade e de princípios com a UniCredit para fundir a Santander Asset Management e a Pioneer Investments. Este acordo estava sujeito à assinatura de um acordo vinculativo definitivo, o qual já aconteceu segundo, o que informa o grupo UniCredit.

O próximo passo, segundo anuncia o banco italiano que hoje apresenta resultados, será que as duas partes obtenham as aprovações por parte dos reguladores e outras conformidades em todos os mercados nos quais as duas entidades tenham presença. Espera-se que a operação se torne efetiva durante 2016.

A empresa resultante, tal como se informava há meses atrás, chamar-se-á Pioneer Investments. No final do ano passado, as duas empresas juntas arrecadavam aproximadamente 353.000 milhões de euros em ativos sob gestão.

Juan Alcaraz, atual CEO da Santander Asset Management, será o CEO da nova empresa, enquanto que Giordano Lombardo, atual CEO e diretor de investimentos da Pioneer Investments, será o diretor de investimentos da empresa resultante.

O acordo assinado no final de abril de 2015, contemplava a criação de uma nova empresa em que se integrarão as gestoras de ativos locais do Santander Asset Management e da Pioneer. O Santander terá uma participação direta de 33,3% na nova empresa, e a UniCredit outros 33,3%, ao passo que os gestores de fundos de capital de risco  Warburg Pincus e General Atlantic partilharão uma participação de 33,3%. Os negócios da Pioneer nos Estados Unidos não serão incluídos na nova empresa. Serão propriedade da UniCredit (50%) e da Warburg Pincus e General Atlantic (50%).

O acordo dará lugar à criação de uma holding denominada de Pioneer Investments, que terá o controlo do negócio da Pioneer nos Estados Unidos, e a integração dos negócios da Pioneer e Santander AM fora dos Estados Unidos. A UniCredit e as entidades de private equity serão donos cada uma de 50% da holding, que possuirá 100% da Pioner US e 66,7% da integração dos negócios da Pioneer e Santander AM fora dos Estados Unidos, enquanto que o Santander será o proprietário direto da participação restante de 33,3%. Assim, a nova empresa continuará a funcionar como uma gestora global e estará liderada por uma única equipa de gestão global.

Nesse momento, a operação avaliava o Santander Asset Management em 2.600 milhões de euros (incluindo a sua participação de 49,5% no Allfunds Bank) e a Pioneer Investments em 2.750 milhões de euros. Prevê-se que a Warburg Pincus e a General Atlantic façam um investimento de capital adicional na empresa como parte da transação. A operação não terá impacto material no capital do Grupo Santander. 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos