Santander Asset Management destaca-se nas ações entre as restantes entidades nacionais


Recordando mais uma vez os protagonistas da noite de 23 de abril, em que a empresa de análise Morningstar reconheceu a excelência ao nível dos fundos de investimento e das gestoras tanto nacionais, como internacionais, lembramos-lhe que o prémio de Melhor Sociedade Gestora de Ações no mercado português coube à Santander Asset Management

Para receber o prémio subiu ao palco Diogo Pimentel, gestor precisamente de três produtos de ações da casa: o Santander Acções Portugal, o Santander Acções América e o Santander PPA. Para além destes três fundos, no mercado doméstico, conta-se ainda mais um fundo de ações na oferta da entidade: o Santander Acções Europa. De realçar ainda é que cada um destes quatro produtos - que na totalidade somam cerca de 223 milhões de euros em ativos sob gestão - conta com estrelas atribuídas pela Morningstar. 

No mercado nacional, a gestora que recentemente se fundiu com a Pioneer Investments, dispõe ainda na sua oferta 8 fundos de obrigações e 11 fundos multiativos. Neste âmbito, destaca-se no ano passado a entrada em Portugal dos fundos Select, que recentemente atingiram os 537 milhões de euros de volume gerido.

Gestão de patrimónios: maior fatia no mercado nacional

Embora no mercado português a gestora acumule aproximadamente 2.000 milhões de euros em ativos sob gestão ao nível dos fundos de investimento mobiliário (segundo dados da APFIPP de março), é na gestão de patrimónios que a entidade apresenta uma maior expressão. Os dados da Associação do terceiro mês do ano indicam que a este nível a Santander Asset Management apresenta um volume gerido de 5.000 milhões de euros.

Noutros segmentos de negócio, como é o caso dos fundos de pensões, a Santander Pensões geria no final do ano passado cerca de 900 milhões de euros, enquanto que no que diz respeito aos fundos imobiliários o património gerido era de praticamente 500 milhões no final de março.

Mantém-se a marca nos fundos dirigidos à rede

Depois do anúncio da nova gestora global, que resulta da fusão entre a Santander AM e a Pioneer Investments, realçou-se que a marca Santander não vai desaparecer. Em comunicado, a entidade indica que nos produtos dirigidos à rede bancária do grupo Santander nos diferentes países, a marca do grupo espanhol vai permanecer. “Pretende separar-se os fundos que são exclusivos a clientes da rede Santander daqueles que se distribuem em redes de terceiros ou que estão dirigidos ao mercado institucional e que passarão a estar sob a marca Pioneer”, indicaram.

Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos