Ritmo ascendente nos fundos de obrigações


Nos últimos doze meses, os fundos de obrigações têm tido um aumento substancial nas suas captações líquidas. Os dados publicados pela APFIPP, referentes ao mês de fevereiro, mostram que no segundo mês do ano as subscrições líquidas de fundos de investimento nacionais atingiam os 216 milhões de euros, sendo que, desde do início do ano, o valor ultrapassa os 568 milhões de euros.

Segundo o mesmo relatório, os fundos de obrigações têm vindo a recuperar posições nas suas entradas líquidas acumuladas nos últimos doze meses. No período analisado, em março do ano passado o total dos dozes meses anteriores nesta categoria era negativo em 27 milhões de euros, passando no mês passado para cerca de 162 milhões de euros. Desta forma, torna-se a categoria que maior recuperação consegue ter. 

Montantes a crescer

Também no valor do montante gerido, os fundos de obrigações têm vindo a progredir. Nos últimos doze meses o valor gerido aumentou em mais de 200 milhões, para os 1.634 milhões de euros. Já o número de fundos desta classe diminuiu de 31 para 30 desde fevereiro do ano passado.

Destaque, ainda, para uma outra subida: nos fundos de tesouraria e do mercado monetário, os ativos sob gestão passam de 1.552 para 2.608 milhões de euros no espaço de um ano, tendo o número de fundos aumentado numa unidade.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos