Tags: Emergentes | Latam | Pensões |

Rendimentos de Taxa Fixa dominam nos fundos de pensões do Brasil


61,4% foi o peso dos títulos de dívida na carteira dos fundos de pensões, segundo a Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), no final do primeiro semestre de 2013. O valor é semelhante com os fundos de pensões nacionais, já que segundo os dados da consultora Mercer, em Portugal, também os títulos de dívida representam aproximadamente 61% da carteira. A maior parte desse valor está investido em fundos de investimento de taxa fixa (44,5%).

Já as ações e os fundos de investimento, representam 28,6% da carteira dos fundos de pensões, sendo que este valor é mais alto que a média em Portugal (acima de 25% segundo a Mercer).  As ações representam 13% enquanto os fundos de investimento têm uma fatia de 15,6%.

Valor total diminuiu no primeiro semestre

O valor total dos fundos de pensões, segundo a Abrapp, atingiu os 629 mil milhões de reais, abaixo dos 641 mil milhões no final de 2012. A maior queda, em termos percentuais, situou-se nos Investimentos estruturados (-4,16%). Em termos absolutos, foi os investimentos em taxa fixa, com uma quebra de 9,4 mil milhões de reais.

Em sentido contrário, os imóveis foi a categoria que mais cresceu, com um ganho de mil milhões de reais, sendo que a maior valorização percentual pertenceu aos Investimentos no exterior (4,73%).

Outras notícias relacionadas


Anterior 1 3
Anterior 1 3

O Mais Lido

Próximos eventos