Tags: Obrigações | Ações |

Rendibilidade dos PPR baixam no último ano


As rendibilidades dos últimos doze meses, no que toca aos PPR, mostram que os Planos Poupança Reforma estão no bom caminho. Segundo os dados da Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP), a 11 de Outubro, os Fundos Poupança Reforma apresentavam uma rendibilidade média de 2,61% (20 fundos analisados). Fora da contabilização estão os fundos da Optimize Investment Partners que apresentam uma rendibilidade média de 8,09% (os seus 3 Fundos de Poupança Reforma).

Fundos Optimize

Dos três fundos PPR da Optimize Investment Partners, o que apresenta a melhor rendibilidade nos últimos doze meses é o Optimize Capital Reforma PPR Ações, com ganho de 10,89% no período. O seu risco é de nível três, ou seja médio, com o valor da Unidade de Participação nos 12,66 euros.

O Optimize Capital Reforma PPR Moderado teve ganhos de 6,81% no último ano, enquanto o Optimize Capital Reforma PPR Equilibrado fixou-se nos 6,58%.

Fundos Invest

Tal como a Optimize Investment Partners, também a Invest Gestão de Activos não é membro da APFIPP. O seu PPR (Invest AR PPR) teve uma rendibilidade do último ano de cerca de 20%, segundo os dados Morningstar para o mercado nacional. Este fundo é líder do mercado em termos de ganhos nos últimos doze meses.

As restantes

Nas gestoras registadas na APFIPP, a Associação divide os Fundos Poupança Reforma em quatro categorias, consoante a percentagem de ações na carteira.

Até 5% da carteira em ações, o fundo vencedor, no último ano, é o PPR Garantia de futuro com uma rendibilidade de 3,84% e uma unidade de participaçãoo de 7,49 euros.

Já na categoria seguinte (de 5% a 15% em ações), o destaque vai para o fundo da ESAF PPR  Vintage, que apresenta ganhos de 4,32% e uma UP de 10,96 euros.

Na categoria em que as ações representam 15% a 35% da carteira, a rendibilidade máxima é do PPR Geração Activa com 6,37%. Já na categoria mais arriscada, com mais de 35% da carteira em ações, é o PPR BBVA ações que domina com 9,92% de ganhos nos últimos doze meses.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos