Tags: Obrigações | Ações |

Que gestoras contam com uma percentagem de ativos em fundos com 4 e 5 estrelas Morningstar?


Existem muitas formas de estudar os dados sobre a indústria europeia de fundos. Na Morningstar especializam-se na análise do vasto volume de dados de que dispõem com o objetivo final de oferecer aos investidores novos pontos de vista e conclusões interessantes. A última novidade é um relatório que tem como ponto de partida as qualificações atribuídas pela entidade – as famosas estrelas -  e que se propõe a comparar, com periodicidade trimestral, a gama de fundos geridos na Europa por gestora, e o domicílio mediante a agregação dos ratings. O objetivo, segundo os autores, é “oferecer uma avaliação quantitativa da rentabilidade ajustada ao risco  de todos os fundos domiciliados na Europa, classificados pela Morningstar”.

Para isso, o relatório elabora dois tipos de ranking. Por um lado, calcula-se a média aritmética (equiponderada) de todos os ratings Morningstar com os quais cada gestora conta. Por outro lado, são ponderadas estas classificações por ativos, sendo indicada, para além disso, a percentagem de ativos que foram distinguidos com 4 ou 5 estrelas, um dado interessante já que os fundos com maior número de estrelas tendem a concentrar os fluxos.

Desta feita a tabela 1 apresenta as 50 maiores gestoras da Europa por volume de ativos geridos, classificados pela empresa de análise. A primeira conclusão é que não existe uma relação direta entre o património gerido e a qualidade dos fundos. Em termos equiponderados, a Vanguard obtém a melhor pontuação com cerca de 3,87 (de um máximo de 5). Há que ter em conta que o relatório não inclui dados sobre os fundos cotados, mas sim sobre fundos índice.

Se nos fixarmos numa segregação por classes de ativos, tendo em conta a representação do número de estrelas por ativos geridos nas diferentes categorias,a Vanguard destaca-se no asset allocation, onde obtém uma pontuação de 4,43 que, no entanto, a situa na terceira posição, atrás da MFS IM (4,78) e da Invesco AM (4,51).

Estas duas entidades repetem-se na primeira e segunda posição na categoria de ações, seguidas de outras como a Robeco, BNY Mellon IM ou a Columbia Threadneedle Investments, que obtêm mais de quatro pontos. Nas obrigações, a Jupiter (4,66), a Carmignac (4,07) e Robeco (4,02) monopolizam os primeiros postos.

Por último, é interessante analisar que casas que contam com uma maior percentagem dos seus ativos em fundos com 4 e 5 estrelas. Aqui destacam nomes menos conhecidos como a Sjunde AP (92%) ou a Capfi Delen AM (90%). A MFS situa-se em terceiro lugar com cerca de 88%, enquanto que as grandes gestoras mostram percentagens muito diversas mas sempre inferiores a 80%. 

 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos