Tags: Obrigações | Ações |

Quatro fundos de acções nacionais entram no ‘top ten’ das maiores rendibilidades


No ‘top ‘ten’ semanalmente das dez maiores rendibilidades efectivas a 12 meses constam quatro fundos da categoria de acções nacionais, um reforço face a apenas um há uma semana, e que está relacionado o desempenho positivo que tem tido a bolsa portuguesa neste início de ano.

De acordo com os dados a 25 de Janeiro, divulgados esta semana pela APFIPP, as últimas quatro posições do ‘ranking’ são ocupadas pelos referidos quatro fundos, com o BPI Portugal a apresentar a maior rendibilidade efectiva anual (31,9%); o fundo está na classe de risco cinco (como os restantes desta categoria) e tem 21,2 milhões de euros sob gestão. Seguem-se o Espírito Santo Portugal Acções, com 31 milhões e um retorno a um ano de 31,8%, o Banif Acções Portugal, com uma rendibilidade de 31,3% e um volume de 2,2 milhões de euros e o Millennium Acções Portugal, que acumula um retorno a 12 meses de 30,9% e tem 36,7 milhões de euros sob gestão.

Nos primeiros lugares do ‘top ten’ da semana terminada a 25 de Janeiro estão o Caixagest Mix Emergentes (fundo com protecção de capital / 53,4% de rendibilidade efectiva anual), Espírito Santo Obrigações Europa (fundo de obrigações taxa fixa euro / 42,2%), Espírito Santo Rendimento Fixo IV – FEI (fundo com protecção de capital / 37,2%), Caixagest Super Memory – FEI (fundo com protecção de capital / 36,2%), Espírito Santo Rendimento Fixo IX – FEI (fundo com protecção de capital / 36,2%) e Espírito Santo Rendimento Fixo VII – FEI (fundo com protecção de capital / 35,7%).

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos