Tags: Consultoria | Pensões |

Quase 12 mil milhões de euros: o valor pertencente aos fundos de pensões no segmento da gestão de patrimónios


A gestão de patrimónios nacional arrancou o ano com algum gás. Em janeiro o montante gerido pelas entidades nacionais no que diz respeito a este segmento de negócio aumentou 1,2%, para os 54.799 milhões de euros.

Os fundos de pensões, segundo o último relatório publicado pela APFIPP referente à Gestão de Patrimónios em janeiro, foram, dentro dos vários tipos de clientes, o que mais fez incrementar o volume gerido pelas entidades.

Segundo a Associação reporta, o volume que os fundos de pensões  gerem neste segmento de negócio cresceu 9,6%, para os 11.829 milhões de euros. De notar ainda que também os clientes particulares – nomeadamente os residentes – viram o seu montante gerido subir. No geral, os clientes particulares aumentaram o volume gerido 3,2%, dos 645,9 milhões de euros para os 666, 6 milhões, com o património gerido dos que têm domicílio fiscal nacional a avançar para os 632,1 milhões de euros.

Valores mobiliários e fundos

No que diz respeito às aplicações das sociedades gestoras de patrimónios por mercado de investimento, o relatório da APFIPP relata uma subida no valor aplicado na generalidade dos valores mobiliários, que passou dos 41.758 milhões de euros em dezembro, para os 42.669 milhões de euros no final de janeiro. O investimento feito em títulos nacionais continua a ser o mais proeminente, tendo avançado para os 18.189 milhões de euros no final do primeiro mês do ano.  

No que diz respeito aos fundos de investimento, os dados mensais mostram que o valor aplicado nos produtos da União Europeia aumentou para os 2.680 milhões de euros, enquanto o montante investido pelas gestoras de patrimónios em fundos nacionais se reduziu para os 1.205 milhões de euros.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos