Qual o melhor fundo flexível do ano passado?


O ano de 2015 pode ser sinónimo de flexibilidade nos mercados financeiros. De acordo com a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP, existem 25 produtos flexíveis, embora nem todos apresentem dados para o ano de 2015, visto terem sido criados no decorrer do ano transacto. No final de novembro o segmento somava um património superior a 632 milhões de euros, sendo a sétima maior categoria do mercado nacional, segundo os critérios da Associação.

Dos fundos com dados para todo o ano passado, aquele que registou a melhor performance em 2015 foi o Optimize Europa Valor. Gerido pela Optimize Investment Partners, o fundo teve uma subida de 9,92% nos doze meses do ano passado. De acordo com os dados da Morningstar, o seu património é de quase 9 milhões de euros com os maiores investimentos a serem realizados nas cotadas Swiss Re e na Munchener, além de dívida da NOS e ainda de um ETF da iShares: o iShares Euro Government Bond 1-3yr.  

Diogo Teixeira, gestor do produto e administrador da entidade, destaca o facto do produto procurar “antecipar os timings de mercado, efetuando realocações táticas de curto e médio prazo”. E foi nesta vertente que o produto conseguiu brilhar em 2015, já que os “timings foram relativamente acertados, o que permitiu que o fundo beneficiasse dos movimentos de alta do mercado, ao mesmo tempo contrariava parcialmente os períodos de baixa com uma exposição mais reduzida às ações, o que também beneficia a volatilidade do fundo. As nossas apostas sectoriais também foram acertadas, nomeadamente uma ponderação quase nula nas petrolíferas, das quais saímos totalmente no último trimestre”, afirmou.

Já para o ano que agora começou, o gestor acredita que será “certamente mais um ano de forte volatilidade nos mercados de ações. Iniciámos o ano com uma exposição de 75% a ações e prevemos reduzi-la ao longo do ano. O timing dessa redução, e o aproveitamento de períodos de excesso no mercado europeu será determinante para a performance do fundo”.

Também da mesma entidade vem o segundo melhor produto entre os flexíveis. Trata-se do Optimize Investimento Activo que registou, em 2015, uma valorização de 7,23% tendo um montante sob gestão superior a 10 milhões de euros.

Fundos da GNB Gestão de Ativos em plano de destaque

Depois dos dois produtos da Optimize Investment Partners, surgem dois fundos geridos por Marta Martins da GNB Gestão de Ativos. Com uma rendibilidade de 3,12% vem o NB Plano Prudente. O seu património ascende a 17,3 milhões de euros e de acordo com a última publicação sobre o produto, referente ao mês passado, foram os “fundos de retorno absolutos” que ajudaram o fundo a valorizar devido à sua “excelente performance positiva, numa mercado desfavorável”. Além disto, também a “redução da exposição ao mercado acionista durante grande parte do mês” ajudou à performance do produto no último mês do ano passado.

Logo depois surge o NB Plano Crescimento que registou ganhos de 2,29%. O seu património no final do ano era superior a 4,3 milhões de euros e, de acordo com a ficha do produto do mês de dezembro, foi o “reforço das estratégias de proteção sobre o mercado acionista, que se traduziu numa menor exposição a esta classe de ativos durante praticamente todo o mês de dezembro” que ajudou ao crescimento da performance durante o último mês de 2015.

Os fundos flexíveis com rendibilidade positiva em 2015

FundoGestoraRendibilidade 2015 (%)
Optimize Europa ValorOptimize Investment Partners9,928
Optimize Investimento ActivoOptimize Investment Partners7,237
NB Plano PrudenteGNB Gestão de Ativos3,128
NB Plano CrescimentoGNB Gestão de Ativos2,299
Santander GlobalSantander Asset Management1,340
BPI GlobalBPI Gestão de Activos1,246
CA FlexívelCA Gest1,244
Banif IbériaBanif Gestão de Activos0,898
Fonte: APFIPP no dia 31 de dezembro de 2015
Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos