Tags: Negócio |

Qual é o melhor fundo de cada entidade nacional em 2016?


A primeira metade do ano ficará, para sempre, marcada na história como o período em que o Reino Unido, através de um referendo, decidiu pôr fim à sua adesão à União Europeia. Este facto, conjugado com outros factores, tornaram os primeiros seis meses do ano bastante voláteis nos mercados financeiros. Dando apenas um exemplo, o PSI-20 registou no primeiro semestre uma volatilidade acumulada de 25,6%, bem superior aos 21,7% registados em igual período do ano passado. Já em termos de rendibilidade, o índice português caiu quase 20% em 2016.

Quem se destaca em cada entidade?

O mercado nacional é composto por mais de uma dúzia de entidades gestoras, que gerem quase 200 produtos de investimento. Desses, aquele que melhor performance apresentou, em euros, no primeiro semestre foi o BPI Metais Preciosos. Gerido pela BPI Gestão de Activos, atingiu uma valorização de 53,63% e tinha, no final de maio, quase 4 milhões de euros em ativos sob gestão. Trata-se de um fundo fechado que apresentava, no final de maio, o seu maior investimento realizado no Sprott Physical Gold Trust, um Closed-End Trust da Sprott Asset Management.

Acima de 20% vem mais um produto, no caso o melhor fundo do primeiro semestre da GNB Gestão de Ativos. Trata-se do NB Brasil que é gerido por Ricardo Santos, e que aproveitou da melhor forma a subida do índice Ibovespa de 18%, em moeda local. Outro ponto de comparação, desta feita em euros, pode ser feita com o MSCI Brazil, que valorizou mais de 41% nos primeiros seis meses do ano. Na página da gestora na internet é possível encontrar o último relatório do produto, referente a maio. Nesse documento, o gestor destaca o “desempenho das obrigações soberanas e as ações das empresas exportadoras de pasta de papel” que ajudaram a rendibilidade do produto nesse mês.

O Caixagest Matérias Primas foi o melhor produto da Caixagest, no primeiro semestre, sendo também o terceiro produto mais rentável nesta lista. No período registou uma valorização de 11,90% com o património a superar os 3 milhões de euros. O produto investe em commodities, que foi o tema da última conferência realizada pela Schroders em Lisboa, com Matthew Michael, product manager de dívida de mercados emergentes e commodities da entidade, a afirmar que “as commodities resultam bem num contexto inflacionário, visto que sendo um componente importante do cabaz de preços, formam a própria inflação”.

Dois fundos com selo Funds People em destaque

Na listagem podemos encontrar dois produtos que se destacam por fazerem parte do leque de fundos com Selo Funds People: o CA Rendimento e ainda o Santander Poupança Futura FPR. Ambos os produtos são Consistentes e Blockbuster, segundo a metodologia Funds People.

O primeiro é gerido por José Valente da Crédito Agrícola Gest e apresenta uma rendibilidade de 1,37%. Já o segundo é da responsabilidade da Santander Asset Management e registou no primeiro semestre do ano, ganhos de 2,34%.

Os melhores fundos de cada entidade no primeiro semestre de 2016

Melhor cada gestora 1 semestre 2016

Fonte: Morningstar no final de junho de 2016

Profissionais
Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos