Tags: Negócio |

Quais os fundos multi-ativos com mais captações líquidas em 2016?


Mais resgates do que subscrições no valor de 456 milhões de euros. Este é o valor das captações líquidas nos primeiros quatro meses do ano, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP.

Os fundos multi-ativos não fogem à regra e, também eles, apresentam captações líquidas negativas entre o final do ano passado e o último dia do mês de abril no valor de 71 milhões de euros. A Associação divide os fundos multi-ativos em três segmentos, consoante a componente acionista presente na carteira. Assim, os fundos mais defensivos não investem mais de 35% em ações enquanto os equilibrados não investem acima de 65%. Já nos fundos multi-ativos agressivos o investimento em ações é de pelos menos 65% da carteira. Apesar do valor ser negativo, existem fundos multi-ativos que conseguem ter saldo positivo nos primeiros quatro meses do ano.

Existem quatro fundos multi-ativos que conseguem ter captações líquidas superiores a um milhão de euros nos primeiros quatro meses do ano. Desses, três são geridos pela mesma entidade: a Caixagest. O fundo multi-ativo que regista maior montante em captações líquidas é o Caixagest Seleção Global Defensivo. No período em questão atinge um saldo entre subscrições e resgates de 13,7 milhões de euros, sendo seguido do Caixagest Seleção Global Moderado com um montante superior a 5,6 milhões de euros. A fechar o top 3 vem o Caixagest Seleção Global Dinâmico, com entradas líquidas de dinheiro de 3,1 milhões de euros.

Acima de um milhão de euros ainda existe mais um produto. Trata-se do Santander Private Moderado, gerido pela Santander Asset Management, que registou, no período em questão, captações líquidas de 2,5 milhões de euros.

Os fundos multi-ativos com captações líquidas positivas em 2016

Captura_de_ecra__2016-06-2__a_s_14

Fonte: APFIPP no final de abril

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos