Quais os fundos mais rentáveis em janeiro?


O primeiro mês de 2016 será, para sempre, relembrado como um período de enorme volatilidade nos mercados financeiros internacionais. Por terras lusas, o PSI-20 registou uma queda 4,7% com a volatilidade do índice nacional a atingir mais de 31%.

Analisando os quase duzentos produtos que compõem o mercado nacional de fundos mobiliários, verificamos que foram poucos os que escaparam ao vermelho no mês passado. De acordo com os dados disponibilizados pela Morningstar, através da sua plataforma online, a rendibilidade média do mercado português foi de -3,67%. Mesma com uma evolução média negativa, foram vários os produtos que conseguiram apresentar rendibilidade positivas ao longo do mês de janeiro.

O fundo mais rentável do primeiro mês de 2016 foi o Patris Tesouraria. Gerido pela Patris Gestão de Activos, o produto atingiu uma rendibilidade de 2,30% no primeiro mês de 2016. De acordo com a empresa de análise, o património do fundo ascendia a quase 7 milhões de euros no final de dezembro passado, com os maiores investimentos em carteira a irem para obrigações corporativas (Petrobras) e para dívida soberana portuguesa e italiana.

Quarteto em destaque

Além do Patris Tesouraria, mais quatro produtos conseguiram apresentar ganhos superiores a 1% no mês de janeiro, sendo que todos eles são geridos por entidades gestoras diferentes. Com 1,43% de ganhos vem o Santander Ibérico Maio 2013 que é da responsabilidade da Santander Asset Management. No final do ano passado o seu património somava mais de 30 milhões de euros com os títulos de dívida soberana de Portugal e de Espanha a dominarem as principais posições em carteira.

Com uma subida de 1,37% surge o Caixagest Obrigações Longo Prazo que é gerido pela Caixagest. O seu património no final do ano passado ascendia a 3,5 milhões de euros e o maior investimento em carteira ia para dívida soberana italiana.

Com rendibilidades muito próximas, na ordem dos 1,17%, vêm mais dois produtos: o BPI Metais Preciosos e o IMGA Global Bond Selection. O primeiro é gerido pela BPI Gestão de Activos e, no mês de dezembro, foi classificado como cinco estrelas por parte da Morningstar. Já o segundo é gerido por Duarte José da IM Gestão de Ativos e tinha, no final do ano passado, um património de 3,8 milhões de euros.

Os fundos com rendibilidades positiva no mês passado

Fonte: Morningstar no dia 31 de janeiro
Upload
Profissionais
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos