Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 volta de novo a cair


O índice português voltou a terreno negativo, depois da recupração na sessão de ontem, caindo 0,22% para os 5.887,790 euros. Nas restantes congéneres europeias apenas a Madrid encerrou a subir 0,79%. Paris caiu 0,8% e Frankfurt 0,77%.

Na NYSE Euronext Lisboa, foram 9 as empresas cotadas que viram as suas acções desvalorizarem, outras 9 subiram, enquanto 2 mantiveram os mesmos valores da última sessão.

O BCP foi quem mais contribuiu para esta desvalorização do PSI 20, já que caiu 2,02% para os 0,097 euros. No restante sector bancário apenas o BPI encerrou no verde, valorizando 0,11%. O Banif por seu lado manteve os mesmso valores da sessão anterior. O BES caiu 1,21% para os 0,815 euros.

Na energia, o final de sessão foi misto: a EDP conseguiu valorizar 0,15% para os 2,702 euros, enquanto a Galp subiu 0,23% para os 12,980 euros; em queda a REN desvalorizou 0,81%  para os 2,200 euros, enquanto a EDP renováveis caiu 0,42% para os 3,837 euros.

Nas telecomunicações apenas a Zon Multimédia encerrou no vermelho desvalorizando 0,12% para os 4,205 euros. Em subida estiveram tanto a Sonaecom, que teve a maior valoriazação de 1,65%, como a PT que cresceu 0,52% para os 2,918 euros.

No retalho, cenários distintos: a Jerónimo Martins ficou no vermelho, caindo 0,03% para os 14,935 euros, enquanto a concorrente Sonae SGPS cresceu 0,24% para os 0,841 euros.

Francisco Almeida , da Orey, refere que "o dia de hoje acabou por terminar no vermelho nas praças europeias, após os ganhos muito expressivos verificados ontem. O dia ficou marcado pelas movimentações no sector das telecomunicações. A Verizon confirmou, o que já é avançado como o negócio da década, a compra à Vodafone por 130 mil milhões de dólares da posição de 45% da Verizon. Também a Microsoft surpreendeu, ao comprar por 5,44 mil milhões de Euros a unidade de telemóveis da Nokia. A empresa finlandesa de telemóveis terminou o dia a registar uma subida de 34.94%, tendo mesmo estado na abertura a subir praticamente 50%.",

Profissionais

O Mais Lido

Próximos eventos