PSI 20 fecha a desvalorizar mais de 1%


O índice português fechou este final de sessão cair 1,37%, para os 5.935.830  pontos. Também no vermelho ficaram as restantes congéneres europeias. Madrid fechou a cair 0,08%, Paris 0,16%, enquanto Frankfurt desvalorizou 0,19%.

Francisco Almeida, da Orey Financial, diz que "a bolsa nacional destacou-se pela negativa na sessão de hoje face aos seus pares Europeus. A maioria dos investidores aguardam pelas palavra de amanhã de Ben Bernanke com o anúncio do “inicio do fim” do programa de estímulos da Reserva Federal Norte-Americana Quantitative Easing".

Na NYSE Euronext Lisbon foram apenas 5 as empresas cotadas a segurarem-se no verde. 13 caíram e  2 mantiveram os mesmos valores do final da sessão anterior.

Francisco Almeida salienta que "os índices Europeus fecharam com perdas ligeiras, mas o PSI 20 corrigiu 1,37%. Um relatório do Citi divulgado hoje afirma que Portugal não está em condições de regressar aos mercados de dívida e que vê a possibilidade de Portugal necessitar de um novo resgate em 2014. A Galp, um dos principais componentes do índice PSI20 (equivale a mais de 15% do índice) corrigiu -2,48%, num dia em que também o grupo financeiro Citi, realizou uma venda de 3.5 milhões de acções da petrolífera, em nome de um investidor institucional não identificado. A Jerónimo Martins também penalizou, ao cair -3.45% na sessão de hoje".

A banca foi o setor que mais contribuiu para os maus resultados de hoje. O BES  uma das maiores quedas deste fecho, cainndo 2,30% para os 0,807 euros. Com uma queda da mesma ordem, o BCP fechou a desvalorizar 2,04%. O Banif foi mesmo empresa que mais desvalorizou neste final de sessão, caindo 9,09% para os 0,010 euros.

Na energia apenas a REN conseguiu segurar-se no verde, tendo subido 0,14% para os 2,199 euros. As restantes empresas do setor caíram: EDP renováveis desvalorizou 0,83%, EDP 0,11% e Galp Energia 2,25%.

Nas telecomunicações também apenas a Zon Optimus consegiu encerrar no verde, valorizando 0,61% para os 4,160 euros. A PT caiu 0,31% para os 3,225 euros, enquanto a Sonaecom manteve os valores da última sessão.

Também as concorrentes no retalho não escaparam ao mau dia de hoje. A Jerónimo Martins em queda ultrapassou mesmo a barreira dos 3%  para os 15,160 euros. A Sonae SGPS, por seu lado, caiu 0,44% para os 0,916 euros.

Destaque para a Mota-Engil que consgiu crescer 0,51% para os 2,780 euros, e para a Altri que prtogaonizou a maior valorização do dia de 3,56%.

Próximos eventos