Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 encerra a crescer 0,02% em início da semana


O índice português encerrou a crescer apenas 0,02% para os 6.539,020 pontos. No entanto as restantes congéneres europeias, pelo contrário, encerraram no vermelho. Madrid caiu 0,94%, Paris 0,22% e Frankfurt 0,04%.

Ricardo Almeida, da Patris Gestão de ativos, refere que este é um “início do mês com uma dispersão de retornos considerável para os principais constituintes do PSI20, numa sessão em que o índice de referência da bolsa nacional fechou praticamente inalterado As acções do BCP mantiveram a tendência de subida recente, fechando com uma valorização superior a  5%. Do lado das quedas, os destaques vão para a Jerónimo Martins, para a PT e para a Galp, cujas acções caíram mais de 1%.”

Na NYSE euronext Lisboa foram 11 as empresas cotadas a caírem, 8 a valorizarem e 1 a manter os mesmos valores.

A banca foi o sector que mais impediu o crescimento do PSI 20. Apenas o BCP conseguiu valorizar 5,07% para os 0,137 euros. A maior queda do ia foi protagonizada pelo Banif que encerrou a cair 3,06% para os 0,010 euros. O BES por seu lado caiu 0,97%, enquanto o BPI recuou 0,17%.

Na energia, o final de sessão também apenas registou uma valorização. A REN fechou a valorizar 0,31% para os 2,250 euros. A cair a EDP desvalorizou 0,47% para os 2,772 euros, e a EDP renováveis desvalorizou 0,10% para os 3,930 euros. A Galp encerrou a cair 1,11%.

Nas telecomunicações, o final de sessão foi mais positivo. A Zon Optimus valorizou 1,86% para os 5,437 euros, enquanto a Sonaecom cresceu 1,54% para os 2,580 euros. A PT, no entanto, caiu 1,33%.

Destaque para a Mota-Engil que conseguiu valorizar 5,38% para os 4,680 euros.

O Portfolio Manager, da  entidade reforçou também que “quanto a dados económicos, foram conhecidos os valores finais para os PMI da indústria na Zona Euro, confirmando-se uma ligeira aceleração em Novembro comparativamente a Outubro”.

 

Profissionais
Empresas

Próximos eventos