Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 em alta pela oitava sessão consecutiva


O índice português fechou a crescer 0,09% para os 6.346 pontos.  Nas restantes congéneres europeias o cenário também foi positivo: Madrid encerrou a crescer 0,84%, Paris 1,09% e Frankfurt 0,6%.

Jorge Guimarães, Diretor adjunto do Banif  faz um balanço da semana dizendo que "as bolsas a nível global tiveram uma semana bastante positiva, beneficiando da resolução favorável das questões orçamentais nos EUA. Neste contexto, o PSI20 registou uma valorização semanal de 2.61%, à semelhança da tendência verificada nos restantes mercados europeus (Eurostoxx 50 +1.98%, IBEX +3.45%, DAX +1.61%)."

O especialista destacou também "algumas empresas cíclicas como a Cofina (+15.72%) e a Altri (+11.43%), bem como a Zon Optimus, que beneficiou do bom momento do sector de cabo na Europa. Também a EDP registou um ganho de 7.9% na semana, após a divulgação das medidas de austeridade que irão afectar o sector eléctrico, e que acabaram por ser menos negativas para a EDP do que inicialmente esperado. Pela negativa realce para o sector financeiro (BES -8.32%), corrigindo parcialmente dos fortes ganhos das últimas semanas".

Na NYSE Euronext Lisboa, foram 10 as empresas a crescer, 9 a cair, e uma que manteve os resultados inalterados.

O setor bancário foi dos que mais prejudicou o desempenho do índice português, já que todas as empresas encerraram no vermelho, à exceção do Banif que manteve os mesmos valores da sessão anterior. A maior queda pertenceu ao BES que encerrou a cair 4,07% para os 0,991 euros. O BCP, por seu lado, caiu 1,82% para os 0,108 euros, enquanto o BPI encerrou a cair 1,36% para os 1,085 euros.

Na energia o cenário foi bastante mais positivo, com a EDP a crescer 1,10% para os 2,676 euros, enquanto a EDP renováveis valorizou 0,64% para os 3,965 euros. A Galp subiu 0,71% para os 12,715 euros, enquanto a REN subiu 0,23%.

Nas telecomunicações, a única queda pertenceu à PT que caiu 0,25% para os 3,652 euros. A Zon Optimus encerrou a valorizar 2,08% para os 5,257 euros, enquanto a Sonaecom cresceu 2,24% para os 2,372 euros.

As concorrentes retalhistas conseguiram ambas fechar a sessão a crescer. A Sonae SGPS valorizou 2,24% para os 2,372 euros, enquanto a Jerónimo Martins subiu 1,08% para os 14, 505 euros.

A construtora Mota-Engil conseguiu valorizar 1,43% para os 3,550 euros.

Profissionais
Empresas

O Mais Lido

Próximos eventos