Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 de regresso às quedas


Depois de uma sessão de “bonança” no dia de ontem, o índice português voltou a terreno vermelho caindo 1,57% para os 5.807,760.  Nas restantes congéneres europeias o final de sessão também não foi positivo. Madrid encerrou a cair 1,68%, Paris 1,32% e Frankfurt 1,12%.

Na NYSE Euronext Lisbon, foram 14 as empresas a encerrarem no vermelho, 4 subiram e 2 mantiveram os mesmos valores

O sector bancário foi um dos que mais pressionou a bolsa, já que todas as empresas encerraram a cair, enquanto o Banif manteve os seus valores inalterados. A maior queda do dia pertenceu ao BES que caiu 5,92% para os 0,794 euros. No BPI a queda foi de 4,44% para os 0,926 euros, enquanto o BCP desvalorizou 3,03% para os 0,096 euros.

Na energia, o a Galp Energia foi um dos pesos pesados a desvalorizar mais de 2% para os 12,735 euros. Também a duas “EDP”, ficaram no vermelho. A Renováveis caiu 0,63% enquanto a Energia desvalorizou 1,155. A REN manteve os mesmos valores inalterados.

Nas telecomunicações, apenas a PT encerrou no verde, valorizando 0,25% para os 2,857 euros. No pós negócio de fusão entre a Optimus e a Zon Multmédia, tanto a Sonaecom como a empresa onde Isabel dos Santos tem quota parte, encerraram no vermelho, a caírem 0,76% e 0,36%, respectivamente.

Neste final de sessão destaque para a Mota-Engil e para a ESFG que se mantiveram no verde, valorizando 0,55% e 0,19%, respectivamente.

As duas concorrentes no retalho, terminaram a sessão com resultados distintos: a Jerónimo Martins caiu 0,41% para os 14,690 euros, enquanto a Sonae SGPS cresceu 0,48% para os 0,830 euros.

 

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos