Tags: Obrigações | Ações |

PSI 20 cai com maioria dos títulos negativos


 

Entre as congéneres da bolsa portuguesa, as desvalorizações oscilaram entre 1,40% de Madrid e 2,1% de Londres e Frankfurt. “O tema do dia foi a queda da bolsa do Japão. E se não há fundamentais que justifiquem a subida de 70% da bolsa nipónica em seis meses, também não há razões fundamentais que justifiquem na totalidade a queda de 7% desta sessão”, refere Rui Bárbara, gestor de activos no Banco Carregosa. Acrescenta que a contracção revelada pelo índice avançado da produção industrial chinesa justifica, em parte, mas não é suficiente” e considera ainda que “as palavras de Bernanke sobre um abrandamento no programa de recompra de activos, por pare do Fed, também teve alguma influência”, embora não acredite que tal “vá ser concretizado antes do Outono.

Na NYSE Euronext Lisbon, o PSI 20 caiu 1,16% para 5.971,64 pontos, com 13 títulos negativos, um positivo e dois inalterados, a Sonae Indústria e o Banif, que fechara, a cotar a 0,53 euros e 0,112 euros, respectivamente.

Ainda no sector financeiro, o BPI recuou 1,37% para 1,08 euros, o BCP desceu 2,83% para 0,103 euros e o BES caiu 2,48% para 0,786 euros.

A Jerónimo Martins esteve entre as acções que mais pressionaram o índice, ao desvalorizar 1,5% para 16,775 euros.

O dia foi negativo para as energéticas, com a EDP a cair 0,73% para 2,441 euros, a EDP Renováveis a recuar 1,66% para 4,15 euros, a Galp Energia a perder 0,81% para 12,23 euros e a Ren a deslizar 0,98% para 2,218 euros.

Na área de telecomunicações, Zon Multimédia e Sonaecom fecharam no ‘vermelho’, com quedas de 1,04% e 2,13%, respectivamente, para 3,42 euros e 1,654 euros, enquanto a Porugal Telecom foi o único título do PSI 20 a subir na sessão; a empresa liderada por Zeinal Bava, que apresentou hoje resultados trimestrais, terminou a sessão a valorizar 2,01% para 3,596 euros, travando uma maior queda do índice.

O Mais Lido

Próximos eventos