Tags: Obrigações | Ações |

Principais mercados subiram no ano passado


8,5% foi o valor que o MSCI World valorizou no último trimestre do ano passado, em moeda local, segundo a publicação Market Insights, da J.P.Morgan Asset Management relativa aos últimos três meses do ano.

Dividindo por regiões, foram o Estados Unidos da América os maiores responsáveis por esta subida, já que o MSCI US valorizou 10,3%, enquanto no Japão a subida foi de 9,6%. Já a Europa excluindo o Reino Unido, teve uma valorização de 6,5% enquanto o país de Sua Majestade cresceu 5%. Já o crescimento dos mercados emergentes foi mais modesto, fixando-se nos 3%.

Já nas obrigações, o valor do retorno é negativo, com o “World” a cair 0,1%.

2013, o ano das Small Caps

As Small Caps foram a categoria que deram a maior rendibilidade ao investidor, segundo a publicação da gestora internacional. Esta categoria valorizou 35,1% durante o ano passado. O segundo lugar é repartido entre a categoria “growth” e o MSCI World, já que ambas cresceram 28,7%.

As commodities fecham em queda pelo terceiro ano consecutivo, com uma desvalorização de 9,8%, justificada pela gestora com a “valorização do dólar norte-americano. O ouro caiu 122 dólares por onça nos últimos três meses do ano, devido à baixa da inflação dos países desenvolvidos e pela melhoria das perspetivas económicas”.

Também os REITs e os mercados emergentes caíram, face ao ano anterior, no entanto mantiveram-se positivos: 9,7% no primeiro caso e 3% no caso dos MSCI Emerging Markets. Segundo a publicação, para o próximo ano “muitas das maiores economias emergentes enfrentam desafios cíclicos, especialmente aqueles com grandes déficits em conta corrente”.

TOPIX campeão nos índices

Já no que toca ao “world stock market returns”, a liderança coube ao japonês TOPIX que valorizou durante os doze meses do ano passado 54,4%. Este índice é o campeão pelo segundo ano consecutivo, tendo finalizado 2012 com uma valorização de 20,9%.

Destaque ainda para o norte-americano S&P500 que subiu 32,% e o MSCI Euope ex-UK que cresceu 24,2%.

O índice dos Emergentes, MSCI EM, fechou o ano a valorizar 3,8%, um valor mais baixo do que a média dos últimos dez anos que foi de 15,48%.

Itália ganha na dívida soberana

Em relação à divida soberana, foi a Itália aquela que deu mais retorno aos investidores, com 7,4%. Logo depois vem o Japão com 2,2%.

Em termos sectoriais, foram as High Yield norte-americanas que lideraram o ranking com 7,4% de retornos, seguido da categoria Euro Corp com 2,4%.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos