Primeiros oito meses do ano: qual o comportamento dos fundos alternativos?


Os Fundos de Investimento Alternativo – FIA – são, para a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP), os produtos “constituídos sem observância das regras definidas no Título III do Regime Jurídico dos OIC aprovado pelo Decreto-Lei n.º 63-A/2013, de 10 de Maio". Desta forma, são fundos classificados como não harmonizados onde não se incluem, também, os produtos estruturados nem os fundos com garantia de capital.

No final de agosto, os cerca de vinte FIA existentes no mercado nacional somavam mais de 2.400 milhões de euros em património, com a Caixagest a dominar o mercado, tanto em ativos sob gestão como em número de fundos. De facto, a entidade é aquela que gere mais FIA em Portugal. Também entre os fundos mais rentáveis do ano, neste segmento, os cinco com melhor performance pertencem todos à Caixagest.

Os dois primeiros produtos estão, praticamente, em pé de igualdade. Assim, tanto o Caixagest Private Equity como o Caixagest Infraestruturas registam uma rendibilidade nos primeiros oito meses do ano superior a 15%. O líder, que investem no sector de private equity, tem como maior posição em carteira a Magnum Capital, uma das empresas que lidera o segmento de private equity na Península Ibérica.  Nos últimos anos a Magnum Capital fez alguns negócios como foi o caso da compra da Geriátricos del Principado ou do Grupo educativo NACE.

Já o que investe no sector das infraestruturas, aposta num sector que está “na moda” fora de Portugal. Nas principais posições encontramos posições de algumas empresas internacionais e outros fundos de investimento.

Com pouco mais de 7% de rendibilidade nos primeiros oito meses do ano surge o Caixagest Imobiliário Internacional. Segundo o que se pode ler no prospeto do produto, o fundo investe o seu “património em fundos de investimento imobiliário nacionais ou internacionais; em “REITs” (Real Estate Investment Trust); em obrigações ou em certificados indexados a índices imobiliários ou a fundos de investimento imobiliário; ações e em outros valores mobiliários cujo desempenho esteja associado ao mercado imobiliário”,

O Caixagest Oportunidades e o Caixagest Estratégias Alternativas são os nomes que se seguem, sendo também os últimos que superam a barreira de 1% em termos de rendibilidade.

Fundos da GNB Gestão de Ativos dizem ‘presente’

Depois dos cinco produtos da Caixagest surgem dois fundos geridos pela GNB Gestão de Ativos. São eles o NB Rendimento Plus e ainda o NB Liquidez. O NB Rendimento Plus, nos primeiros oito meses do ano, regista uma rendibilidade de 0,55%. O fundo é gerido por João Zorro e foi eleito o “melhor fundo nacional de obrigações euro” nos últimos Morningstar Awards. Já o NB Liquidez apresenta uma subida de 0,22%. Gerido por Susana Vicente o fundo é líder na entidade em termos de volume sob gestão. 

Os FIA com rendibilidades positivas em 2015

FundoGestoraRendibilidade 2015 (%)
Caixagest Private Equity - F.I.A.Caixagest15,512
Caixagest Infraestruturas - F.I.A.Caixagest15,198
Caixagest Imobiliário Internacional- F.I.A.Caixagest7,199
Caixagest Oportunidades - F.I.A.Caixagest1,109
Caixagest Estratégias AlternativasCaixagest1,013
NB Rendimento Plus - F.I.A.*GNB Gestão de Ativos0,556
NB Liquidez - F.I.A.*GNB Gestão de Ativos0,228
Millennium Extra Tesouraria III - F.I.A.Millennium Gestão de Activos0,167
Caixa Fundo Monetário - F.I.A.Caixagest0,164
Montepio Monetário Plus - F.I.A.Montepio Gestão de Activos0,060
Santander Carteira Alternativa - F.I.A.Santander Asset Management0,058
Millennium Extra Tesouraria II - F.I.A.*Millennium Gestão de Activos0,051
BPI Monetário Curto Prazo - F.I.A.BPI Gestão de Activos0,036

Fonte: APFIPP no final de agosto

Profissionais
Empresas

Próximos eventos