Tags: Negócio |

Primeiro mês do ano generoso com a indústria de fundos em Portugal


O primeiro mês de 2014 registou um saldo positivo na indústria portuguesa de fundos, já que os ativos geridos ascenderam a 12.713,5 milhões de euros, o que se traduz num crescimento de 2,9% face ao mês anterior, segundo os dados divulgados pela APFIPP.

No mês de janeiro, para além de um aumento de cerca de 350 milhões de euros no valor sob gestão dos fundos nacionais, também o volume de subscrições foi superior ao dos resgates na indústria. No mês em questão o montante de subscrições foi de 1.104,5 milhões de euros, enquanto o resgates foram na ordem dos 750 milhões. Desta feita, o saldo líquido foi positivo em 351,8 milhões de euros.

FEI de curto prazo crescem 14,4%

Ao nível das categorias de fundos nacionais, o destaque vai para os fundos especiais de investimento de Curto Prazo, que apresentaram um crescimento de 14,4% face ao mês passado. Também em termos absolutos esta categoria saiu vencedora , com um aumento de 125,4 milhões de euros.

Já a categoria que registou o maior saldo líquido de subscrições menos resgates, foi a dos fundos especiais de investimento de curto prazo, com 123,6 milhões de euros, seguida dos fundos de tesouraria euro, com 66,9 milhões de euros. 

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos