Tags: Alternativos |

Poucas alterações nos maiores fundos imobiliários


No final do mês de maio os ativos sob gestão dos fundos de investimento imobiliário atingiam 11.087 milhões de euros, menos 0,7% do que no final do mês anterior. Se analisarmos o primeiros semestre do ano, então a queda é de 2,7%, já que no final do ano passado o valor do património gerido era de 11.398 milhões de euros, segundo o relatório mensal publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios (APFIPP).

A queda de cerca de 74 milhões de euros nos montantes geridos pelas entidades gestoras de fundos imobiliários teve pouca influência na dimensão dos grandes fundos, com as mudanças a serem reduzidas entre os 15 maiores produtos, isto numa comparação com o mês de abril. Estes 15 maiores produtos totalizavam no final de maio mais de 4.350 milhões de euros, sendo que em relação ao final do mês anterior a queda foi de 0,95%. Assim, no ranking dos fundos com maior volume de ativos sob gestão, a única alteração verificou-se na 'ultrapassagem' do Finipredial pelo CA Património Crescente.

Camisola amarela

O Fundimo continua a ser o maior fundo nacional neste segmento. De acordo com os dados da Associação, este fundo gerido pela Fundger tinha no final de maio mais de 635 milhões de euros em património, embora tenha sofrido um deslize de quase 5 milhões de euros no quinto mês do ano.

Este fundo é o mais antigo do mercado nacional, tendo completado no final de maio 28 anos de atividade. Na última década é dos fundos que regista maiores rendibilidades, superando os 2% de forma anualizada.

O NB Património continua a ser o segundo maior fundo do mercado, com mais de 339 milhões de euros sob gestão. Dos maiores fundos, foi o único que resvalou mais de 3% em maio, tendo assim decrescido quase 20 milhões de euros. O fundo é gerido pela GNB Gestão de Ativos, com a rubrica dos ‘armazéns’ a ter o maior peso na carteira, com mais de 35%. Em termos de rendibilidade, o grande destaque foi no ano passado, com uma subida de 4%, enquanto nos últimos dez anos a sua rendibilidade anualizada é inferior a 0,5%.

Estes dois produtos inserem-se na categoria dos fundos abertos de rendimento, isto é, “distribuem periodicamente aos participantes os rendimentos gerados pelas respetivas carteiras”. Já o terceiro maior fundo do segmento imobiliário é o NovImovest, no caso um fundo aberto de acumulação. O fundo é gerido pela Santander Asset Management e no final de maio tinha mais de 326 milhões de euros em ativos sob gestão. No quarto mês do ano, este produto era um dos que mais tinha investido em Unidades de Participação de outros fundos de investimento.

O quarto maior produto é igualmente o maior fundo fechado do mercado nacional. Trata-se do Fimes Oriente da responsabilidade da Gesfimo e no final de maio acumulava mais de 322 milhões de euros.

Os 15 maiores fundos do mercado nacional

para aumentar

Fonte: APFIPP no final de maio
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos