Tags: Negócio | Europa |

Portugal duplica captações líquidas nos fundos UCITS


Mais uma vez as informações da EFAMA dão conta da “boa saúde” que a gestão de ativos nacional vive atualmente.  No final de 2013, como lhe dávamos conta aqui, as captações líquidas protagonizadas pelos fundos UCITS tinham batido um valor record, passando a fasquia dos mil milhões de euros.

O primeiro trimestre de 2014 terminou a solidificar os bons resultados. No final de março o nosso país tinha acumulado inflows superiores a 650 milhões de euros, o que soma mais do dobro da importância verificada no último trimestre de 2013 (363 milhões de euros).

Em linha com o êxito europeu

Os dados da EFAMA colocam Portugal ao lado de outros 20 países que conseguiram captações líquidas positivas no mercado UCITS durante o trimestre. O nosso país conseguiu mesmo superar as captações de países como a Dinamarca, Finlândia ou Hungria.

Crescente captação dos fundos de ações

Também as entradas líquidas em cada uma das categorias de fundos UCITS referidas pela EFAMA registaram saldo positivo. Há que sublinhar no nosso país a crescente captação de dinheiro por parte dos fundos de ações. Se no quarto trimestre de 2013 estes produtos arrecadavam entradas na ordem dos 6 milhões de euros, no primeiro trimestre deste ano esse valor ultrapassou a meta dos 20 milhões.

O único recuo aconteceu nos fundos de mercado monetário. Estes produtos acabaram os três primeiros meses do ano a receber menos 66 milhões de euros do que no final de 2013. Os fundos de obrigações, por seu lado, somam e seguem. Os fundos UCITS nacionais desta categoria conseguiram captar mais 95 milhões de euros do que no termino do ano passado.

Numa perspetiva global, também a indústria europeia de fundos UCITS conseguiu avançar ao nível do dinheiro captado, terminando o período com inflows de 147,9 mil milhões de euros.

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos