Tags: Obrigações | Ações |

Portugal com outlook negativo para a Fitch


A agência de notação financeira Fitch confirmou que Portugal irá continuar com o rating BB+ no longo prazo e coloca o futuro do país numa perspetiva negativa, segundo o comunicado da agência de rating.

O progresso contínuo no âmbito do programa de ajuda do FMI-UE até à data e o compromisso demonstrado pelo governo ao nível da disciplina fiscal apesar dos vários reveses políticos e institucionais” justificam esta tomada de posição por parte da Fitch. Ainda assim, a “economia acelerou recentemente e a Fitch espera que haja crescimento em 2014. No entanto, os riscos políticos e de implementação de medidas permanecem elevados o que nos leva a manter o Outlook negativo”, segundo o comunicado da agência de notação financeira.

Factores-chave

Para a Fitch, existem alguns factores-chave que refletem esta posição. Os desequilíbrios orçamentais, o elevado endividamento e o fraco desempenho económico nos últimos seis anos deixam Portugal vulnerável a choques adversos. Ainda assim, “a economia portuguesa está a fazer progressos com o seu processo de ajustamento externo. A conta corrente é susceptível de atingir um superávit de 0,5% do PIB em 2013, depois de ter atingido um défice de 11% do PIB em 2009”, afirma a Fitch.

Já sobre o OE para 2014, a Fitch reitera que se o ”projeto for implementado isso implicaria uma redução do défice orçamental para 4%. Ainda assim prevemos uma derrapagem para os 4,5% de défice em 2014”.

O crescimento económico “surpreendeu positivamente no primeiro semestre do ano. Após 10 trimestres consecutivos de contracção , o PIB real cresceu 1,1% no segundo trimestre de 2013 . Em termos anuais , o PIB real caiu 2,1% em comparação com um declínio de 4,1% no trimestre anterior”, continua a agência.

Também as reformas estruturais para alcançar a melhoria da produtividade têm sido fundamentais para o programa de ajustamento.

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos