Tags: Negócio |

Portugal apresenta percentagem de mandatos de gestão discricionária superior à média europeia


Na Europa, 48% do total de ativos geridos está alocado a mandatos de gestão discricionária e 52%fundos de investimento. Esta é uma das conclusões do relatório da EFAMA - European Fund and Asset Management Association - divulgado este mês - que mostra ainda que o panorama no mercado português é bastante distinto.

Em solo nacional, os mandatos de gestão discricionária ultrapassam os 60% do total gerido. O documento refere que Portugal supera a média europeia no que diz respeito à percentagem de mandatos de gestão discricionária no total de ativos geridos. 

Captura_de_ecr__2017-05-30___s_10Os dados são relativos a 2015 e mostram que a percentagem de mandatos de gestão discricionária caiu pelo quarto ano consecutivo devido ao crescimento de ativos alocados a fundos de investimento. Ainda assim, Portugal, Turquia, Itália e Reino Unido têm mais de 60% dos ativos geridos alocados a este tipo de mandatos. 

No outro lado do espectro está a Roménia e a Bulgária, cuja percentagem de ativos alocados a fundos de investimentos se aproxima dos 100%. 

De acordo com o mesmo relatório, Asset Management in Europe, em Portugal, "o fator chave por trás da grande proporção de mandatos de gestão discricionária está o facto de a maioria dos grupos financeiros também operarem como empresas de gestão de ativos, o que significa que muitas vezes os grupos gerem os seus próprios ativos através de mandatos de gestão discricionária". 

Veja na tabela baixo como se distribui a totalidade dos ativos geridos (entre ativos investidos em fundos de investimento e em mandatos de gestão discricionária) por país.

Captura_de_ecr__2017-05-30___s_10
Fonte: EFAMA

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos