Tags: Obrigações | Ações |

Portugal abaixo da média na distribuição dos seus fundos


Os dados da EFAMA não enganam. Portugal apresenta uma aposta maior em fundos de obrigações no seu portfólio total do que noutros tipos de produtos. A EFAMA (European Fund and Asset Management Association), no seu último relatório referente ao primeiro trimestre de 2014 mostra que a distribuição dos fundos domiciliados em Portugal é um pouco diferente da média dos cerca de 25 países que apresentam dados.

Fundos de ações: mais Europa e menos nacional

Entre os fundos de ações domiciliados em Portugal, a maioria são de ações europeias. Esta categoria representam 4,9% de todos os fundos de investimento nacionais, sendo que este valor está acima da média dos países presentes na EFAMA que se situa em 2,4%.

Já abaixo da média aparecem os fundos de ações nacionais que em Portugal representam 4,4% dos fundos enquanto no total dos países analisados a média se fixa em 7,8%.

Nos fundos de ações, destaque para os fundos de ações América e de Outras Regiões que apresentam valores acima da média, com 1,6% e 1,1%, respetivamente.

Fundos de Fundos com grande destaque

Os fundos de fundos representam 8% de todos os fundos de investimento domiciliados em Portugal, bem acima dos 1% de média dos países analisados pela EFAMA. A totalidade dos fundos de fundos são mistos, entre ações e obrigações.

Portugal, maioria de obrigações

O grande destaque vai para as Obrigações. Os dados da EFAMA mostram que um em cada quatro fundos são de obrigações, entre os produtos domiciliados em Portugal. De realçar que os fundos de obrigações no nosso país são essencialmente de dívida Europeia. Em termos de comparação, os fundos de obrigações nos países com dados analisados pela EFAMA representam uma média de 28,6%.

Já os fundos de tesouraria ficam acima da média, com os domiciliados em Portugal a representarem 14,4% do total nacional, enquanto o total de todos os países se fica nos 13%.

Distribuição dos fundos

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos