Tags: Consultoria |

Pedro Assis lança a Baluarte com Ricardo Martins


Com o número de registo 361 na CMVM, o mercado português conta com uma nova sociedade de consultoria para o investimento (SCI). A Baluarte, fundada por Pedro Assis (na foto à esqueda) com Ricardo Martins (na foto à direita), está desenhada de raiz para preencher as lacunas e eliminar os conflitos de interesse que os seus clientes identificam na atual oferta de serviços de gestão de investimentos.

À Funds People, Pedro Assis revelou que "a implementação de um projeto desta natureza em Portugal leva algum tempo. Desde o desenho da oferta à negociação com parceiros internacionais e escolha e atração de sócios com talento para garantir o nível de serviço que queremos oferecer passam-se muitos meses". Isto, naturalmente, além do processo de registo, junto da entidade reguladora, "que é rigoroso e exigente como se impõe".

 

Fazer mais e melhor

O modelo de assessoria financeira independente, em Portugal representado pela figura das SCI, está muito bem implementado em países como os Estados Unidos ou Reino Unido e até na vizinha Espanha, onde as EAFIs têm apresentado um crescimento assinalável nos últimos anos.

No entanto em Portugal, a figura, que também está prevista há já algum tempo, tem tido uma evolução lenta. O managing partner acredita que estão hoje, mais que noutro qualquer momento, reunidas todas as condições para que essa situação se altere e, portanto, esta é altura certa para abrir portas.

Deste modo, os valores que sustentam esta nova SCI e que "permitem uma relação duradoura de confiança" são o alinhamento (de interesses), transparência, capacidade, eficiência, experiência e dedicação. Estes advêm do percurso profissional dos dois sócios fundadores. Por um lado Pedro Assis, que iniciou a sua carreira na gestão de fundos de investimento em Portugal e, nos anos mais recentes foi subdirector geral da Schroders na península ibérica e, por outro, Ricardo Martins, com um extenso curriculum na gestão de fundos de pensões tanto através de investimento direto como através de mandatos e fundos de casas internacionais. Sem dúvida que é esta experiência - de mais de duas décadas - na gestão e distribuição de soluções de investimento a clientes particulares e institucionais, tanto em Portugal como lá fora, que acrescenta valor aos clientes de segmento alto ao qual se querem dirigir. Acresce ainda que estes clientes "são pessoas habituadas a decidir e a fazer escolhas, mas que precisam de alguém que os acompanhe e aconselhe nesta área que é muito técnica e sensível".

Acima de tudo, a Baluarte nasce quando se junta experiência acumulada, "verdadeira paixão pelo estudo e estruturação de soluções de investimento” e a "evidência da procura crescente por um novo modelo de aconselhamento".

Nesta fase de implementação a Baluarte arranca com os sócios fundadores, mas Pedro Assis afirma que “existem excelentes profissionais em Portugal, que partilham a nossa paixão por esta atividade e o conhecimento técnico e a dedicação que os nossos clientes exigem, bem como o necessário espírito empreendedor para um projeto desta natureza, e estamos atentos”.

 

(Leia a entrevista completa aos sócios fundadores da Baluarte na próxima revista Funds People Portugal, a ser distribuída durante as próximas semanas)
 
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos