Panorama dos fundos imobiliários no 3.º trimestre do ano passado


Queda” foi sem dúvida a palavra dominante no que diz respeito ao terceiro trimestre de 2014,  período no qual, segundo a CMVM, o total dos ativos sob gestão em território nacional apresentou uma diminuição de 2,3% comparativamente com os três meses antecessores.

Após uma fotografia geral da gestão individual e colectiva proporcionada pelo último Relatório de Gestão de Ativos em Portugal da CMVM, importa também analisar qual a evolução dos fundos de investimento imobiliário e dos fundos especiais de investimento imobiliário no período. Segundo o relatório que o Regulador publicou recentemente o número de FII e FEII caiu para 251 no final de setembro de 2014, o que se traduz em menos um fundo do que no trimestre anterior.

Neste período caraterizado por alguma turbulência no mercado nacional, o volume sob gestão dos FII e dos FEII decresceu ligeiramente (0,9%) para os 11.966 milhões de euros. Situação semelhante aconteceu com os FUNGEPI (Fundos do gestão do património imobiliário), que entre julho e setembro viram o seu valor sob gestão recuar 0,1% para os 784,6 milhões de euros.

Selecta: a gestora com maior crescimento no período

Ao nível da quota de mercado por entidade gestora salienta-se que a Interfundos, tal como acontece atualmente, era a entidade gestora com mais quota de mercado em setembro do ano passado. Os Relatório da Gestão de Ativos tornado público pelo Regulador indica que a gestora no período tinha sob gestão 1.527 milhões de euros, o que representa uma ligeira queda face ao trimestre terminado em junho. A quota de mercado era de 12,8% no final de setembro, ficando à frente da Fundger, que representava 11,5% do mercado português.

No terceiro trimestre do ano passado o maior crescimento percentual pertenceu à Selecta, que avançou 0,23 p.p  para os 425,4 milhões de euros em volume gerido. 

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos