Panorama 2015 nos fundos multiativos defensivos


Esta a fazer um ano que a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – passou os fundos de fundos e os fundos mistos para uma única categoria: a dos fundos multiativos. Dentro dos multiativos a Associação ainda divide os produtos em três sub-categorias, consoante a componente acionista presente na carteira. Assim, os defensivos não investem mais de 35% em ações, os equilibrados não investem acima de 65% enquanto os agressivos têm pelo menos 65% da carteira aplicada em ações.

Foquemo-nos nos primeiros. De todos os produtos geridos pelas entidades que fazem parte da APFIPP, apenas onze são incluídos nesta subcategoria e geriam, no final de outubro, mais de 1.650 milhões de euros. Dos fundos que fazem parte da categoria, os dois mais rentáveis nos primeiros onze meses do ano pertencem à mesma entidades gestora: a Santander Asset Management.

O produto mais rentável é o Santander Private Moderado que atinge ganhos de 4,25% no período em análise. No final de outubro o seu património ascendia a 90 milhões de euros com os maiores investimentos a serem realizados em fundos de investimento de casas internacionais, como é o caso do Henderson Horizon Euro Corp Bond, do M&G European Corporate Bond A EUR ou ainda do Jupiter JGF Dynamic Bond I EUR.

Logo depois vem o Santander Select Moderado com uma evolução nos primeiros onze meses do ano de 3,78%. O seu património, no final de outubro, era superior a 131 milhões de euros com as maiores posições em carteira a serem idênticas ao fundo anterior. Dedicado ao segmento affluent, pode ler-se no seu prospeto que o objetivo do fundo é o de ”satisfazer as necessidades dos clientes com um perfil de risco moderado, através do investimento em organismos de investimento coletivo de características diversificadas em termos de classes de ativos e mercados”.

O terceiro produto mais rentável é o primeiro a sair da alçada da Santander Asset Management e denomina-se de Caixagest Seleção Global. Com um património superior a 265 milhões de euros, este fundo da Caixagest tem como principal investimento em carteira um outro fundo da entidade: o Caixagest Obrigações. Além desta posição, podemos encontrar fundos internacionais como o AXA WF Euro Credit Short Dur ou o Amundi Fds Bd Euro Corporate.

Mais opções em terreno positivo

Além dos três fundos já mencionados, encontramos ainda mais quatro produtos que registam rendibilidades superiores a 2% nos primeiros onze meses do ano. Com um subida de 2,56% vem o Montepio Multi Gestão Prudente da responsabilidade da Montepio Gestão de Activos, sendo seguido de muito perto pelo maior produto desta categoria: o IMGA Prestige Conservador. No final do mês de outubro este fundo da IM Gestão de Activos geria mais de 621 milhões de euros e registava ganhos de 2,25%.

Com rendibilidades pouco acima de 2% surgem os restantes dois produtos: o Popular Global 25 da Popular Gestão de Activos e ainda o Dunas Banco BIC Investimento da Dunas Capital.

Os fundos multiativos defensivos em 2015

Fundo GestoraRendibilidade 2015 (%)
Santander Private ModeradoSantander Asset Management4,255
Santander Select ModeradoSantander Asset Management3,780
Caixagest Seleção GlobalCaixagest3,735
Montepio Multi Gestão PrudenteMontepio Gestão de Activos2,564
IMGA Prestige ConservadorIM Gestão Activos2,254
Popular Global 25Popular Gestão de Activos2,098
Dunas Banco Bic InvestimentosDunas Capital2,026
Santander Private DefensivoSantander Asset Management0,913
Santander Multiactivos 0-30Santander Asset Management0,542
Santander Select DefensivoSantander Asset Management0,520
Caixagest Estratégia EquilibradaCaixagest-0,961
Fonte: Morningstar no final de novembro
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos