Tags: Negócio | Ações |

Os resultados do primeiro trimestre


Nos primeiros três meses do ano, houve um acréscimo praticamente global nos sete grupos financeiros analisados no que toca às suas gestão de ativos. Entre as cotadas na bolsa nacional, PSI-20, o BES continua a ser a entidade que apresenta o maior montante em ativos sob gestão, com 16.860 milhões de euros no final do primeiro trimestre e geridos pela ESAF.

As restantes cotadas viram, também, o seu valor na gestão de activos crescer. O Banco BPI, através da BPI Gestão de Activos, viu os seus ativos fora do balanço aumentar para os 3.209 milhões de euros; enquanto no Millennium BCP o valor fora do balanço cresceu para os 12.073 milhões de euros; já no BANIF o valor dos recursos fora do balanço ascendeu a 1.965 milhões de euros.

Fora das cotadas no índice de referência nacional, destaque para a Caixa Geral de Depósitos que viu o valor dos ativos fora do balanço ascender 6,1% para os 13.599 milhões de euros. Já no Montepio o valor no final do trimestre atingiu os 1.040 milhões de euros enquanto no Santander Totta o valor fixou-se em 5.126 milhões de euros.

Comissões a crescer na Gestão de Activos

Em termos globais, as comissões na Gestão de Activos sofreram uma subida durante o primeiro trimestre quando comparado com os valores nos primeiros três meses de 2013. No BES as comissões nas gestão de ativos fecharam o período com 19,4 milhões de euros, enquanto no BPI o valor cresceu para os 10,3 milhões. Já no BCP as comissões nas gestão de ativos atingiu os 9,4 milhões de euros.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos