Os produtos multi-ativos em 2015


Nos meses que compõem 2015, os fundos multi-ativos conseguem registar uma rendibilidade média de 2,89%, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP. Para a Associação, os produtos multi-ativos são “Fundos de Investimento Mobiliário que investem ou podem investir em mais do que uma classe de ativos, nomeadamente em acções e obrigações” e que se podem dividir em três, consoante a componente acionista da carteira. Assim, os defensivos apresentam uma percentagem em ações menor do que 35%, os equilibrados entre 35% e 65% enquanto os agressivos tem pelo menos 65% da sua carteira aplicada em ações.

A APFIPP contabiliza cerca de 25 produtos com as características apresentadas que nos primeiros dez meses do ano conseguem ter resultado positivo. Analisando todos os produtos multi-ativos do mercado nacional, o mais rentável é o MNF Valor gerido pela Lynx Asset Managers, que era anteriormente denominada de MNF Gestão de Activos. Nos primeiros dez meses do ano o fundo regista ganhos de 5,96%. Este produto, nos primeiros oito meses do ano foi também aquele que registou o melhor índice Sharpe entre os fundos de alocação do mercado nacional. De acordo com dados da Morningstar, nas cinco principais posições da carteira encontram-se fundos da própria casa como o MNF Obrigações Flexível e o MNF Capital, além de dois ETFs - no caso, o iShares STOXX Europe 600 (DE) e SPDR® S&P 500 ETF e, por último, fundo BlueBay Investment Grade Bond M EUR.

Dos fundos multi-ativos que fazem parte da Associação, apenas três superam os 5% de rendibilidade sendo que todos eles pertencem ao perfil equilibrado. O fundo que lidera os produtos geridos pelas gestoras associadas da APFIPP é o Montepio Global que é da responsabilidade da Montepio Gestão de Ativos. No período em análise atinge uma rendibilidade de 5,88% e tinha, no final de setembro, mais de 5 milhões de euros em património. Nas cinco maiores posições encontramos títulos de divida soberana portuguesa e ainda corporativa do BCP. A maior cotada em carteira é a gigante norte-americana Apple.

Os dois fundos restantes que batem os 5% de rendibilidade são ambos geridos pela Santander Asset Management: o Santander Private Dinâmico e ainda o Santander Select Dinâmico. O primeiro regista uma rendibilidade de 5,37% e gere uma carteira superior a 11 milhões de euros. Segundo a política de investimento do fundo, o seu objetivo é o de “satisfazer as necessidades dos clientes com um perfil de risco moderado/agressivo, através do investimento em organismos de investimento de características diversificadas em termos de classes de ativos e mercados”. Desta forma, o maiores investimentos em carteira vão para fundos de gestoras internacionais como é o caso do Lyxor ETF MSCI Europe D-EUR A/I ou do BlackRock Global Funds European A2 da BlackRock.

O segundo produto apresenta semelhante política de investimento e carteira, tendo as suas diferenças apenas no segmento de cliente ao qual se dirige. Quanto à sua rendibilidade, esta foi de 5,17% e o seu património ascende a mais de 47,5 milhões de euros.

Multi-ativos agressivos na casa dos 4%

Observando este ranking de rendibilidades, verifica-se logo depois a presença de dois fundos onde as ações tem um peso igual ou superior a 65% da carteira. Com ganhos 4,24% surge o Millennium Prestige Valorização e com 4,21% o Popular Global 75.

O primeiro é gerido pela Millennium Gestão de Activos e apresenta um património de 47 milhões de euros. Entre os maiores investimentos encontramos produtos de casas internacionais como é o caso do db x-trackers MSCI Europe (DR) 1C, do BGF European Focus I2 da BlackRock ou ainda do Amundi ETF MSCI Europe C da Amundi.

Já o fundo da Popular Gestão de Activos tem mais de 22 milhões de euros em ativos sob gestão. Tal como no fundo da Millennium Gestão de Activos, os maiores investimentos são realizados em fundos de gestoras internacionais como é o Fidelity European Dynamic Grth da Fidelity Worldwide Investment, o JPM Europe Equity A (acc) EUR da J.P.Morgan Asset Management ou ainda o Pioneer Fds European Potential da Pioneer Investments.

Last but also good: multi-ativos defensivos nos 3%

O fundo multi-ativo defensivo com melhor performance em 2015 é o Santander Private Moderado. Gerido pela Santander Asset Management o fundo atinge ganhos de 3,22%. Os seus ativos sob gestão ascendiam a 85 milhões de euros com o investimento noutros fundos a dominarem as principais posições em carteira. Destaque para os fundos Henderson Horizon Euro Corp Bond, Jupiter JGF Dynamic Bd I EUR ou ainda do Pioneer Fds Euro Corp Bond I EUR ND da Pioneer Investments.

Os fundos multi-ativos com rendibilidades positivas em 2015 *

Fonte: APFIPP no final de outubro.
* Apenas fundos cujas gestoras se encontram registadas na APFIPP. O fundo com a rendibilidade líder da categoria - MNF Valor - encontra-se mencionado no texto embora não conste da tabela por se tratar de uma gestora não associada da APFIPP. 
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos