Tags: Multiativos |

Os melhores fundos da categoria allocation no mês de maio


Olhando para as rentabilidades registadas pelos fundos mais rentáveis do mês de maio, podemos concluir que no mês de maio se manteve o bom momento do mercado acionista. Do lado dos fundos de obrigações, apesar da rentabilidade média negativa, alguns fundos obtiveram rentabilidade superior a 1%.

Desta feita, recorrendo a dados da plataforma Morningstar, chegou a hora de analisarmos a categoria allocation para saber que fundos registaram o melhor desempenho. A BPI Gestão de Activos surge como a entidade em destaque no mês de maio, uma vez que quatro dos seus fundos estão entre os cinco produtos com melhor desempenho.

O destaque do mês de maio vai para o BPI Universal, que obteve uma rentabilidade de 1,80%. O fundo gerido pela BPI Gestão de Activos é um veículo de investimento noutros fundos e, segundo a ficha do mês de maio, as ações representavam mais de 63% da exposição total do fundo. Por outro lado, a exposição a obrigações era de pouco mais de 28%. Nesse sentido, no período em questão “a boa performance do fundo teve origem, sobretudo, na componente acionista, com destaque para as ações de mercados emergentes e para a alocação sectorial”, revela a ficha de maio.

O segundo fundo com melhor desempenho é da responsabilidade da Invest Gestão de Activos, com uma rentabilidade de 1,75%. Falamos do Invest AR PPR, um produto que detém o selo Consistente Funds People e um património superior a 18 milhões de euros. No final do mês de abril detinha uma exposição ao segmento de obrigações superior a 63%, segundo dados da gestora, sendo que a Zona Euro era a região com mais preponderância na carteira, representando quase 72% do total da exposição geográfica do fundo.

A completar o pódio surge outro fundo da responsabilidade da BPI Gestão de Activos, o BPI Global, com uma rentabilidade de 1,06% no mês de maio. Segundo a ficha de abril, o produto detinha um volume de ativos sob gestão superior a 60 milhões de euros, sendo que no período em questão o fundo beneficiou “da performance positiva dos mercados acionistas a nível global", revela a entidade. Apesar disso, a exposição ao segmento obrigacionista representava mais de metade da exposição total do fundo (58%). Por outro lado, o segmento acionista representava 38% no final do mês de abril.

Por fim, destaque para um dos quatro fundos que obteve uma rentabilidade superior a 1% no período em questão, o BPI Reforma Acções. O produto gerido pela BPI Gestão de Activos registou ganhos de 1,04%, sendo o quarto melhor produto na sua categoria. Na ficha de maio, o gestor destaca “a performance positiva dos mercados acionistas a nível global”, o que contribuiu para o bom desempenho do fundo. Por outro lado, no período em questão “a carteira tinha 48% em ações com enfoque na geografia europeia”, sendo que o fundo apresentava, ainda, uma exposição de 43% ao segmento obrigacionista, “diversificada com exposição a dívida pública Euro e dos EUA”, pode ler-se na ficha de maio.

Captura_de_ecra__2017-06-12__a_s_11

Fonte: Morningstar, maio de 2017

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos