Tags: Alternativos |

Os 'gigantes' imobiliários segundo as sub-categorias APFIPP


No final do mês passado, os quase 250 produtos de investimento imobiliário somavam mais de 11.130 milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 0,4% face ao final de julho, segundo os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP. Contudo, face ao apresentado pela CMVM, a tendência é diferente, já que a entidade reguladora deu conta que em agosto se registou um decréscimo de 0,2% nos ativos sob gestão. Esta diferença é explicada pelo facto da APFIPP analisar 244 fundos e o regulador 246 produtos, o que se resume aos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI).

A Associação divide os fundos imobiliários em seis categorias, que englobam os fundos: fechados; abertos de acumulação; abertos de rendimento; arrendamento habitacional; reabilitação e florestais.

O maior fundo do mercado imobiliário nacional é o Fundimo, considerado pela Associação um fundo aberto de rendimento, ou seja, distribui periodicamente aos participantes o rendimento gerado pela carteira. Gerido pela Fundger o fundo tinha no final de agosto mais de 626 milhões de euros. Este produto é o mais antigo do segmento sendo que nos últimos dez anos conseguiu ter mais de 2% de rendibilidade média anualizada.

O segundo maior produto do mercado é também o maior fundo da classe dos fundos abertos de acumulação. Com 326 milhões de euros surge o NovImovest, gerido pela Santander Asset Management. Nos doze meses anteriores ao final do mês passado o fundo regista uma rendibilidade de 0,48%.

Já o maior fundo fechado é o Fimes Oriente. O fundo da Gesfimo é, também, o terceiro maior do mercado nacional com mais de 321 milhões de euros em ativos sob gestão.

Existe ainda uma outra sub-categoria entre os fundos imobiliários. É ela a dos fundos imobiliários de arrendamento habitacional – FIIAH. Nesta, o líder em património é o Montepio Arrendamento II que,  no final de agosto, geria mais de 239 milhões de euros.

Restantes sub-categorias mais 'residuais'

Além dos quatro segmentos já mencionados, existem mais dois que se inserem nos fundos imobiliários: reabilitação e florestais. Em ambos os casos, o maior produto de cada categoria tem um montante sob gestão acima de 24 milhões de euros.

Com um património de 24,7 milhões de euros figura o maior fundo florestal do mercado imobiliário. Trata-se do Josiba Florestal que é gerido pela BPI Gestão de Activos.

No que toca ao maior produto de reabilitação é o Príncipe Real Fundo de Reabilitação Urbana. Gerido pela MNF Gestão de Activos, o fundo tinha no final de agosto 24,1 milhões de euros em volume sob gestão.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos