Tags: Alternativos |

Os gigantes imobiliários de cada categoria


Já são conhecidos os dados de final do ano passado dos fundos imobiliários. De acordo com a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – estes produtos somavam 9.466 milhões de euros em valor da carteira, menos 1,5% do que no final de novembro. Se o prazo de análise for a um ano, então a descida situa-se em quase 8%. Em termos de produtos, no último mês do ano foi liquidado o Fundo de Investimento Imobiliário Fechado 2011, fazendo com que o mercado some 212 fundos. De realçar, ainda, que os dados da APFIPP sobre o segmento imobiliário é representativo em 87% do mercado nacional, de acordo com os dados da CMVM.

A Associação divide esses 212 produtos em meia dúzia de categorias, sendo esses segmentos os seguintes: fundos fechados, fundos abertos de rendimento, fundos abertos de acumulação, fundos para arrendamento habitacional, fundos de reabilitação e ainda os fundos florestais.

O Fundimo continua a ser o maior fundo do mercado nacional. Trata-se de um fundo aberto de rendimento que é gerido pela Fundger e tinha, no final do ano, mais de 597 milhões de euros em carteira. É, também, o produto mais antigo do segmento, sendo que na última década registou ganhos anualizados superiores a 2%.

O segundo maior produto do segmento imobiliário é, também, o maior fundo aberto de acumulação. Com um valor em carteira superior a 325 milhões de euros vem o NovImovest que é gerido pela Santander Asset Management. Já o terceiro maior produto do mercado nacional é o Fimes Oriente que é o maior fundo fechado entre os produtos cujas sociedades gestoras se encontram associadas na APFIPP. No final de dezembro passado este fundo da Gesfimo tinha um valor em carteira de 322 milhões de euros.

No que toca ao maior fundo imobiliário de arrendamento habitacional – FIIAH – este lugar pertence ao Caixa Arrendamento. gerido pela Fundger, no final do ano passado tinha um valor em carteira de 114 milhões de euros.

Reabilitação e florestais longe dos maiores do segmento

As duas categorias restantes apresentam valores mais afastados dos maiores do mercado imobiliário. Ambas as categorias - fundos florestais e fundos de reabilitação – partilham uma característica comum entre os maiores de cada segmento: o facto de terem em carteira um montante a rondar os 25 milhões de euros.

O maior produto classificado como fundo florestal é o Josiba Florestal que é gerido pela BPI Gestão de Activos. No final de dezembro o seu valor em carteira ascendia a mais de 25, 7 milhões de euros. Já o maior produto entre os fundos de reabilitação é o Príncipe Real Fundo de Reabilitação Urbana que é gerido pela Lynx Asset Managers. No final do ano passado o seu valor líquido sob gestão ascendia a 24,5 milhões de euros.

Upload
Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

Próximos eventos