Os fundos PPA no último triénio


Os Fundos Poupança Ações, de acordo com a definição presente na Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP, são “Fundos que financiam Planos Poupança em Acções (PPA) de acordo com o Decreto-Lei n.º 204/95, de 5 de Agosto”. Esse Decreto-Lei especifica que os PPA apenas podem investir em “acções e títulos de participação cotados em bolsa de valores nacional”; em “unidades de participação em fundos de investimento mobiliário cujo património seja constituído por um mínimo de 50% de acções cotadas em bolsa de valores nacional”;  e ainda em “numerário, depósitos em instituições de crédito e aplicações no mercado monetário interbancário”.

Este segmento, de acordo com a Associação, junta seis produtos, dos quais dois são fundos de pensões e os restantes quatro fundos de investimento. Esta meia dúzia de produtos consegue uma rendibilidade média anualizada nos últimos três anos de 11,66%, com a liderança a pertencer ao BPI PPA que é gerido pela BPI Gestão de Activos. Nos últimos três anos a sua rendibilidade anualizada é de 13,26% e tinha um património de quase 2 milhões de euros. Entre os maiores investimentos encontra-se a Sonae SGPS, a NOS e o BCP além de um futuro sobre o PSI-20.

Com 12,96% de ganhos surge, logo de seguida, o NB PPA, gerido pela GNB Gestão de Ativos e que se consagra o maior fundo de pensões do segmento. O seu património é superior a 62 milhões de euros, com o BCP e a Portucel a serem os dois investimentos mais avultados, sendo seguido da EDP Renováveis e da Sonae SGPS.

A fechar o top 3 surge mais um fundo da GNB Gestão de Ativos, no caso o NB Poupança Ações PPA que regista uma evolução positiva de 12,64%. Tal como no fundo líder da categoria, o património é inferior a 2 milhões de euros com a Portucel a ser o maior investimento em carteira. Além desta empresa nacional, podemos encontrar ainda a Sonae SGPS e a EDP Renováveis.

Com mais de 12% de rendibilidade surge mais um produto. Trata-se do Santander PPA que está sob gestão da Santander Asset Management. Nos últimos três anos a sua rendibilidade é de 12,18% e gere mais de 3 milhões de euros. Entre os maiores investimentos encontramos a Galp Energia e a Sonae SGPS, além de um futuro sobre o principal índice bolsista português.

Da maior gestora nacional - Caixagest  - figura o Caixagest PPA que alcança ganhos de 11,07%. Por último, surge um fundo da Futuro denominado de PPA Acção Futuro com um retorno no período de 7,83%

Rendibilidades nos fundos PPA no último triénio

Fonte: APFIPP no final de outubro
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos