Os fundos norte-americanos que se destacam pelo Sharpe Ratio


O mercado norte-americano atravessa um fase bastante positiva, com os diversos índices a baterem recordes de forma sucessiva nos últimos meses, aproveitando da melhor forma a tendência ascendente dos últimos cinco anos.

Analisar os fundos de investimento mais eficientes que investem nos EUA dentro da imensidão do mercado acionista norte-americano apenas é possível através da divisão pelo estilo “value”, “growth” ou “blend” e ainda tendo em conta o tipo de capitalização. 

Para conseguir encontrar os fundos que são geridos de forma mais eficiente utiliza-se o rácio de Sharpe, que mostra qual foi a rendibilidade que o gestor conseguiu gerar sobre os ativos sem risco por cada unidade de risco assumida. No entanto, a utilização do rácio Sharpe apenas é válida para comparar investimentos homogéneos, como é o caso dos fundos de ações que tenham como benchmark o mercado norte-americano e que sigam um determinado estilo de investimento.

Grande capitalização e growth na liderança

Entre os fundos estrangeiros disponíveis à venda em Portugal, aquele que tem maior rácio de Sharpe a três anos é o Vontobel US Equity A que apresenta um valor de 1,46. Segundo a Morningstar este fundo pertence à categoria “Acções EUA grande capitalização, estilo crescimento” e tinha no final do dia 21 de março mais de 1.605 milhões de dólares sob gestão.

No top dos mais eficientes aparecem mais fundos desta categoria, como é o caso do Threadneedle Amer Ext Alp I EUR e do Morgan Stanley INVF US Advantage A, com um Sharpe ratio de 1,19 e 1,16, respetivamente. Nesta categoria vem mais um produto com um rácio acima de 1, que no caso é o Threadneedle (Lux) American AU (1,04).

Dentro da grande capitalização growth ainda aparecem alguns fundos com um rácio aproximado a um. Destaque para o fundo da UBS Global Asset Management , o UBS (Lux) ES USA Growth, com um rácio de 0,93.

Melhores de Large-Cap acima de 1

Na categoria value de grande capitalização, a liderança vai para o Parvest Equity High Div USA com um Sharpe ratio de 1,01. Além deste, assinala-se a presença de fundos da Franklin Templeton Investments (Franklin Mutual Beacon A Acc com um rácio de 0,79), do ING Investment Management  (ING (L) Invest US High Div P USD com o indicador a situar-se  em 0,77) e da UBS Global AM (UBS (Lux) ES US Opp $ P Acc com um rácio de 0,56).

Já no estilo blend large cap, evidenciam-se dois produtos com um rácio de Sharpe acima de um: o Goldman Sachs US CORE Equity Base Snap Inc e o AXA Rosenberg US Enh Idx Eq Alp A com um rácio de 1,04 e 1,02, respetivamente. Ainda que apresentem um valor ligeiramente abaixo, salientam-se, ainda, os fundos UBS (Lux) ES USA Quantitative P USDAcc com um rácio de 0,97; o produto da Fidelity Worldwide Investment - Fidelity America A-USD com 0,93; o fundo da Schroders - Schroder ISF US Large Cap A com 0,89 e, por último, da Amundi o Amundi Fds Index Eq North America AE-C com 0,88.

Melhores abaixo de 1

Nas restantes categorias analisadas, os fundos mais eficientes de cada uma apresentam um rácio Sharpe abaixo de 1. Dentro da categoria “Small-cap”, o fundo mais eficiente é o F&C US Smaller Companies A com um indicador de 0,89. Dentro da mesma categoria aparece o Schroder ISF US Smaller Comp A Inc e o UBS (Lux) EF Small Caps USA (USD) P, com um resultado de 0,75 e 0,72, respetivamente.

Incorporados no tipo de capitalização flexível, a vitória pertence ao fundo da Franklin Templeton, no caso o Franklin US Opportunities A Acc com 0,78. Nesta categoria também aparecem fundos da Deutsche Asset & Wealth Management (DWS US EquitiesTyp O com um rácio de 0,76) e da BlackRock (BGF US Flexible Equity A2 com o indicador a situar-se em 0,75).

Nos fundos de média capitalização, a liderança vai para o Threadneedle Amer Sm Cos (US)Ret Net Acc com um rácio Sharpe de 0,761. O segundo mais eficiente pertence à Schroders, através do produto Schroder ISF US Sm & MdCp Eq A com um rácio de 0,760.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 
 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 

 

 

 

Nota: Análise Funds People a partir dos dados disponibilizados pela Morningstar a 13 de Março 2014
Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos