Tags: Negócio | Europa |

Os fundos mistos continuam a centrar atenções na Europa, enquanto o interesse pelos de ações e obrigações arrefece


O crescimento da indústria de fundos europeia passou por uma significativa desaceleração no mês de maio. Embora as entradas líquidas no mês tenham alcançado os 16.300 milhões de euros, esta soma está longe da registada nos meses anteriores. São dados da Lipper Thomson Reuters que mostram que, ao contrário do que aconteceu no mês de abril, em maio a maioria dos fluxos de entrada foram para os fundos mistos, onde entraram 18.900 milhões de euros. Na verdade, sete dos dez fundos mais vendidos na Europa em maio foram produtos multiativos, tratando-se em alguns casos de produto local vendido pelas entidades através da sua rede, o que evidencia a escassa força dos fundos de obrigações (com entradas líquidas mensais que apenas alcançaram os 1.100 milhões) e os de ações, dos quais saíram 3.100 milhões de euros.

No que diz respeito aos fundos de ações, os que mais interesse atraíram por parte do investidor europeu foram um produto de gestão ativa da Allianz Global Investors, e um ETF da iShares. No primeiro caso trata-se do Allianz European Equity Dividend, cujas captações líquidas no mês alcançaram os 757 milhões de euros. No caso do segundo trata-se do iShares Core Dax UCITS ETF, com entradas líquidas que ascenderam a 561 milhões. No que diz respeito ao único fundo incluído na categoria de obrigações, que conseguiu figurar na lista dos mais vendidos na Europa, trata-se de um produto monetário da Eurizon, mais concretamente o Easy Fund Treasury, que disfrutou de entradas líquidas num valor de quase 800 milhões de euros, convertendo-se no fundo mais vendido na Europa neste período.

Em termos gerais, os dez fundos mais vendidos na Europa durante o mês receberam conjuntamente entradas líquidas de 6.300 milhões de euros, o que representa 39% do total captado pela indústria no mês. No ranking aparecem produtos que, ao longo dos últimos meses, têm vindo a despertar o interesse dos investidores europeus. Entre eles destaca-se um fundo absoluto da Standard Life Investments, o SLI Global Absolute Return Strategies (GARS), com captações líquidas no mês de maio que alcançaram os 611 milhões de euros, ou um produto misto da J.P. Morgan AM, o JPM Global Income, com 570 milhões. Ambas as gestoras conseguiram posicionar-se como duas das entidades que mais entradas líquidas receberam no mês de maio na Europa, com captações de 1.256 milhões de euros para a entidade britânica e de 1.171 milhões para a entidade norte-americana.

Aquelas que maiores captações conseguiram foram a San Paolo e a BlackRock, com 2.500 milhões de euros, respetivamente, seguidas da Pioneer Investments, com quase 2.000 milhões. O ranking das cinco gestoras com maior volume de entradas em maio fica completo com a GAM (1.450 milhões) e a UBS Global AM (1.334 milhões).

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos