Os fundos imobiliários no mês passado


Os produtos imobiliários, registados na CMVM, tinham no final do mês passado 12.946 milhões de euros repartidos em três tipos de fundos: fundos de investimento imobiliário (FII) com 9.203 milhões de euros; fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) com 2.933 milhões de euros e ainda os fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) com os restantes 809 milhões de euros. Comparativamente com o valor do mês de março, houve um decréscimo de 43 milhões de euros. Verificou-se igualmente uma diminuição do número de fundos com a liquidação do fundo “Homeinvest – FEIIF”, gerido pela Interfundos, tendo o mês fechado com 254 produtos disponíveis. Além desta liquidação, também houve uma transferência de gestão com o “Imovedras – FIIF” a deixar a ESAF e a passar para a Fundger.

A única que cresceu

Entre todas as categorias, apenas os fundos abertos do segmento dos fundos especiais de investimento imobiliário conseguiram aumentar o seu valor sob gestão em abril, face ao mês anterior. O crescimento situou-se em cerca de 1,2 milhões para os 578 milhões de euros, o que representa uma subida percentual de 0,2%. De todas as categoria analisadas pelo regulador, esta é aquela que apresenta o valor total sob gestão mais baixo.

Já o montante gerido pelos fundos imobiliários caiu 0,2% para os 9.203 milhões de euros, enquanto a descida nos FEII foi de 0,7% e nos FUNGEPI o valor sob gestão teve uma queda de 0,8%.

Fundger aproxima-se na liderança

Com a passagem do Imovedras para as mãos da gestora do grupo Caixa Geral de Depósitos - Fundger, existiu uma aproximação ao primeiro lugar do pódio de maiores gestoras de fundos imobiliários que pertence à Interfundos. Desta forma, as três entidades líderes, em termos de quota de mercado, são a Interfundo, que detém uma quota de mercado de 12,6%, a Fundger que passou para 11,7% e a Montepio Valor que representa 9,1% do mercado nacional.

Empresas

Outras notícias relacionadas


O Mais Lido

Próximos eventos