Os fundos de ações com desempenho positivo em 2015


O ano de 2015 tem sido atípico no que toca aos fundos que investem nos mercados acionistas. Depois de um inicio bastante positivo, com o passar dos meses os fundos de ações têm vindo a aligeirar as suas rendibilidades e chegamos ao final do terceiro trimestre do ano com apenas 22 fundos a conseguirem ter ganhos positivos.

Grande parte dos fundos portugueses de ações mais rentáveis em 2015 investem no mercado nacional. De acordo com a CMVM, no seu relatório mensal sobre o mercado de capitais, o PSI-20 já cresceu em 2015 mais de 5,2%. Com o investimento localizado no mercado nacional surge o fundo de ações que mais valorizou em 2015. Trata-se do BPI Poupança Acções, gerido pela BPI Gestão de Activos e que regista uma rendibilidade de praticamente 8,50%. Com pouco mais de 1,5 milhões de euros, o fundo tem como principal investimento um futuro sobre o índice bolsista nacional, seguido das cotadas Sonae, NOS e BCP.

Sob a mesma lógica de investimento surgem mais alguns produtos, no caso o BPI Portugal, o Millennium Acções Portugal, o Invest AR Médias Empresas Portugal e ainda o BBVA PPA Índice PSI-20. Estes quatro fundos, geridos por outras tantas casas de investimento, são também dos mais rentáveis quando comparados com os seus pares no ano corrente.

O fundo gerido BPI Gestão de Activos valorizou 6,85% enquanto o da Millennium Gestão de Activos regista uma subida de 6,74%. Já o produto da Invest Gestão de Activos conseguiu arrecadar um retorno de 6,51% e o fundo índice da BBVA Asset Management ‘pica o ponto’ com 6,14%.

Alargado o espectro aos dez produtos de ações mais rentáveis, são sete os que investem no mercado nacional. Além dos cinco já mencionados, existem mais dois que investem em Portugal: o Banif Acções Portugal e ainda o BPI Ibéria.

Sectoriais da Montepio GA intrometem-se

Na tabela dos dez fundos de ações mais rentáveis em 2015, além dos sete que investem em Portugal e já mencionados, existem três que investem de forma sectorial, sendo todos eles geridos pela Montepio Gestão de Activos. O segundo produto com melhor comportamento em 2015 é o Montepio Euro Telcos. O fundo investe no sector das telecomunicações europeias e regista uma subida de 7,66% nos primeiros nove meses de 2015. O seu património é de quase 7 milhões de euros e as maiores posições em carteira vão para as multinacionais Vodafone, Deutsche Telekom ou a Orange.

O Montepio Euro Healthcare é o segundo sectorial mais rentável entre os seus pares. Com ganhos de 5,64% em 2015, o fundo da Montepio Gestão de Activos investe no sector da saúde e tem como maiores posições em carteiras empresas como a Sanofi, a Novartis, a Roche ou a Bayer. O outro fundo sectorial presente na lista é o Montepio Euro Utilities. O seu património ascende a mais de 11,5 milhões de euros com os maiores investimentos a irem para a National Grid ou a Iberdrola. Em 2015 a sua rendibilidade supera os 4,82%.

Os fundos de ações mais rentáveis em 2015

FundoGestoraRendibilidade 2015 (%)
BPI Poupança Acções (PPA)BPI Gestão de Activos8,468
Montepio Euro TelcosMontepio Gestão de Activos7,657
BPI PortugalBPI Gestão de Activos6,852
Millennium Acções PortugalMillennium Gestão de Activos6,740
Invest AR Médias Empresas PortugalInvest Gestão de Activos6,507
BBVA PPA Índice PSI 20 BBVA Asset Management6,139
Montepio Euro HealthcareMontepio Gestão de Activos5,640
Banif Acções PortugalBanif Gestão de Activos4,975
BPI IbériaBPI Gestão de Activos4,890
Montepio Euro UtilitiesMontepio Gestão de Activos4,821
NB Poupança Ações PPAGNB Gestão de Ativos4,280
Caixagest PPACaixagest3,982
Optimize Europa ValorOptimize Investment Partners3,909
Popular AcçõesPopular Gestão de Activos3,806
Montepio Euro Financial ServicesMontepio Gestão de Activos2,847
Caixagest Acções PortugalCaixagest2,177
Caixagest Acções JapãoCaixagest1,986
NB Portugal AçõesGNB Gestão de Ativos1,756
Montepio AcçõesMontepio Gestão de Activos1,477
Montepio Acções EuropaMontepio Gestão de Activos0,806
MNF Soccer Invest FundMNF Gestão de Activos0,601
BPI EuropaBPI Gestão de Activos0,058

Fonte: Morningstar no final de setembro

Empresas

Próximos eventos