Os destaques a doze meses nos Fundos PPA


No final do mês de janeiro o mercado nacional de fundos de investimento mobiliário era composto por cerca de 190 produtos que a Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – divide em cerca de 30 categoria. Um desses segmentos é o dos Fundos Poupança Acções. De acordo com a Associação este segmento engloba os produtos que “financiam Planos Poupança em Acções (PPA) de acordo com o Decreto-Lei n.º 204/95, de 5 de Agosto”, ou seja, que apenas podem investir em “acções e títulos de participação cotados em bolsa de valores nacional”; em “unidades de participação de fundos de investimento mobiliário cujo património seja constituído por um mínimo de 50% de acções cotadas na bolsa de valores nacional”; e ainda em “numerário, depósitos em instituições de crédito e aplicações no mercado monetário interbancário”.

Entre os seis produtos que a Associação classifica como PPA a liderança, em termos de rendibilidade, vai para o BPI PPA. Gerido pela BPI Gestão de Activos o fundo regista uma rendibilidade de 6,2% nos doze meses anteriores ao final de janeiro passado. No final de janeiro o seu património ascendia a praticamente 1,5 milhões de euros com o maior investimento a recair num futuro sobre o índice bolsista nacional. A última ficha mensal do produto, referente ao mês de janeiro, refere que “o mercado português desceu 4,7%, acompanhando a correção na generalidade das bolsas mundiais. A revelação de que a atividade transformadora na China arrefeceu no mês de dezembro gerou os primeiros sinais de instabilidade, que se viriam a agravar quando o Banco Central chinês decidiu adoptar mais ações de desvalorização cambial, injetando mais liquidez no mercado”.

Com mais de 5% de rendibilidade no período em questão ainda podemos encontrar mais um produto. Trata-se do Caixagest PPA que é da responsabilidade da Caixagest e que registou uma rendibilidade de 5,54% nos período. No final de janeiro o seu património ascendia a 1,8 milhões de euros com os maiores investimentos em carteira a serem realizados num futuro sobre o PSI-20, além de ações das cotadas EDP Renováveis, Sonae SGPS e Portucel.

Fundo de Pensões presente

Existe, também, um fundo de pensões que surge na lista. Trata-se do PPA Acções Futuro que é da responsabilidade da Futuro. No período em análise a sua rendibilidade atingiu os 0,49%, com o património a superar os 1,6 milhões de euros. Destaque, para o facto das ações nacionais representarem praticamente 90% da carteira.

Os fundos PPA com resultado positivo nos últimos doze meses

FundoGestoraRendibilidade doze meses (%)
BPI PPABPI Gestão de Activos6,203
Caixagest PPACaixagest5,540
F.P. PPA Acção FuturoFuturo0,497
Fonte: APFIPP no final de janeiro
Upload
Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos