Os comparáveis dos profissionais portugueses


Na vida fazemos um percurso e, desde a infância, que procuramos exemplos, mentores, seguidores. Embora as comparações possam ser redutoras ou exageradas, a verdade é que são úteis ao ser humado na definição desse caminho profissional e pessoal. A Funds People Portugal foi descobrir com quem se comparam alguns gestores portugueses.

Num inquérito realizado recentemente a mais de duas dezenas de profissionais, os gestores estrangeiros mais votados são nas ações, Martin Skanberg e nas obrigações, Bill Gross.

Dispensando apresentações, Martin Skanberg gere há quase quatro anos o Schroder ISF Euro Equity. O gestor afirmou à Funds People ser um stock-picker convicto. Este é o nome que mais vezes se repete entre os participantes do inquérito que se situam no universo de investimento das ações europeias.

Do outro lado do universo de investimento, nas obrigações, surge o incontornável Bill Gross que pertence àquela que é a maior casa nesta classe de ativos – a norte-americana PIMCO.  O intitulado pela Forbes “most powerful man of bond market” tem sob a sua responsabilidade o Pimco Total Return que recebeu a notação mais alta (gold) no Morningstar Analyst Rating.

Seguem-se cinco nomes que saem empatados nos resultados, isto é, com igual número de participantes a elegerem-nos como comparáveis. Assim, e por ordem alfabética, temos Edouard Carmignac, responsável pela boutique Carmignac Gestion desde 1989. Gere, actualmente, o fundo misto Carmignac Patrimoine e o Carmignac Investissement, fundo de ações globais. Ainda em ações surge o português Firmino Morgado. Gestor do Fidelity Iberia, que alcança os 1,6 mil milhões de ativos sob gestão, é um dos profissionais com quem alguns dos inquiridos se comparam.

George Soros é a personalidade que se segue. O famoso gestor de hedge funds é um dos mais famosos investidores a nível mundial. Recentemente comentou que a Europa enfrenta 25 de estagnação à japonesa, se as autoridades não alterarem as políticas monetárias. Releia aqui as opiniões de profissionais da gestão de ativos nacional a este comentário.

Entrando no mundo dos alternativos e dos fundos long/short surge nesta lista John Armitage. O gestor é responsável pelo Schroder GAIA Egerton Equity. Por último, mas não menos reconhecido no universo financeiro, está o investidor Warren Buffett. Diretor da Berkshire Hathaway, é um dos homens mais ricos do mundo e seguidor do seu professor Benjamin Graham a quem se atribui o título de pai do estilo valor, enquanto estilo de investimento.

E de Espanha… “nem bom vento, nem bom casamento?”

Do país vizinho sobressaem também gestores reconhecidos. Em primeiro lugar e, sem surpresas, Francisco Parames, da independente Bestinver. Em segundo e terceiro lugar, sem diferenças no número de profissionais portugueses que os adoptam como comparáveis, Eduardo Hidalgo do BBVA Asset Management e o grupo de gestores da Cartesio. Cayetano Cornet, Juan Bertrán e Álvaro Martínez gerem, em conjunto, o Cartesio X e o Cartesio Y, categorizados pela Morningstar como fundos mistos defensivo e flexível, respetivamente. 

 

Gestores com quem mais profissionais portugueses se comparam

Bill Gross                               Martin Skanberg
 
Edouard Carmignac            Firmino Morgado                 George Soros
 
John Armitage                      Warren Buffett

 

E os comparáveis do país vizinho...

Francisco Paramés

Eduardo Hidalgo             Cartesio (esq-dta: Alvaro Martinez, Cayetano Carret, Juan Bertrán)

 
Empresas

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos