Tags: Negócio | ETF |

Os 10 ETF pelos quais os investidores se “enamoraram”


2015 foi um ano muito positivo para a indústria de ETF na Europa. Segundo dados da Broadridge, entidade americana com 50 anos de história que recentemente comprou os serviços FundFile e Sales Watch à Thomson Reuters Lipper, o sector europeu recebeu o ano passado entradas líquidas de 64.170 milhões de euros. Cerca de 33% deste volume (21.118 milhões) foram parar a 10 fundos cotados. Sete deles são da BlackRock, dois da Deutsche AM e um da Vanguard. A grande maioria são produtos que replicam o comportamento de índices de ações muito populares (como o EuroStoxx 50, o S&P 500, o DAX ou os índices MSCI). O que mais entradas líquidas recebeu foi o iShares Core MSCI World UCITS ETF. Seguiu-se o fundo cotado da Deutsche AM sobre o Eurostoxx 50 e outro da iShares sobre o S&P 500.

Sete produtos registaram captações líquidas superiores aos 2.000 milhões de euros. Por outro lado, a grande novidade deste ano é, pela primeira vez, na lista aparecem os ETF de obrigações. Neste caso, ambos são da BlackRock. O mais procurado foi um produto que replica o índice de dívida high yield, o iShares $ High Yield Corporate Bond UCITS ETF, com mais de 1.7000 milhões de euros de entradas líquidas. O segundo é uma estratégia de obrigações corporativas europeias, o iShares Core Euro Corporate Bond UCITS ETF, com captações líquidas de mais de 1.5000 milhões de euros. Na seguinte tabela podem observar-se ordenados do maior para o menor quais foram os 10 fundos cotados que mais entradas líquidas receberam na Europa no ano passado, indicando o  nome do produto e o volume de ativos captado, segundo os dados recompilados pela Broadridge.

Empresas

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos