Ordens recebidas pelas gestoras de ativos residentes perto dos 5.000 milhões de euros em 2015


Nos primeiros quatro meses do ano, o valor das ordens recebidas sobre instrumentos financeiros pelas entidades intermediárias financeiras registadas na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) superou os 57 mil milhões de euros. Em comparação com o período homólogo, houve um decréscimo de 35%.

As ordens recebidas pela gestoras de ativos também recuaram, tanto no período homólogo como no mês passado. Em abril, as gestoras de ativos residentes receberam ordens no valor de mil milhões de euros, menos 22% do que no mês passado. A mesma tendência foi registada nas gestoras de ativos não locais, com uma queda de 18% para os 153 milhões de euros.

Em termos homólogos a diminuiação observada nas entidades locais é de 49% enquanto nas não residentes é de 36%.

Dívida pública continua a ser o valor mobiliário preferido

Segundo a publicação do regulador, a dívida pública continua a ser o ativo que recebe  maior volume de ordens, tanto em abril como nos primeiros quatro meses de 2015. No mês passado o montante das ordens recebidas para a compra deste ativo superou os 6 mil milhões de euros, o que representa cerca de 45% do total. As ações superaram os 2 mil milhões de euros, tal como a dívida privada.

Já em termos homólogos essa percentagem desce para 33%, com os ‘Outros Valores Mobiliários’ a serem os segundos ativos favoritos.

 

Ordens recebidas pelas gestoras de ativos ao longos dos últimos doze meses

Fonte: CMVM

Outras notícias relacionadas


Anterior 1
Anterior 1

O Mais Lido

Próximos eventos