Tags: Negócio |

Ordens recebidas pelas gestoras de ativos atingem 1.500 milhões de euros em janeiro.


No primeiro mês do ano, o valor das ordens sobre instrumentos financeiros recebidas pelos intermediários financeiros registados na CMVM totalizou mais de 14,2 mil milhões de euros. Desses, pouco mais de 10,5% foram recebidas pelas gestoras de ativos, ou seja, 1.521 milhões de euros. As gestoras de ativos dividem-se em residentes e não residentes, com as primeiras a totalizarem 1.310 milhões de euros.

Entre os ativos mais negociados, são os títulos de dívida pública aqueles que apresentam maior volume de negociação, com mais de 4.677 milhões de euros, seguido dos “outros valores mobiliários” com 4 mil milhões de euros. Já as ações ficaram muito perto de atingir 3 mil milhões de euros e a dívida corporativa passou a barreira dos 2.500 milhões de euros.

Dívida privada: preferida nas gestoras de ativos residentes

Analisando ao pormenor as gestoras de ativos residentes, verificamos que a maior parte das ordens recebidas correspondem a títulos de dívida privada. Dos 1.310 milhões, cerca de 535 milhões de euros correspondem a este investimento. Já as ordens recebidas para dívida pública passou dos 460 milhões de euros enquanto as ações atingiram 265 milhões de euros.

Outras notícias relacionadas


Próximos eventos